Publicidade
Manaus
REPRESENTAÇÃO

Estudante do 1º ano é representante do AM em Olimpíada Brasileira de Robótica

O aluno do Centro Educacional Adalberto Valle conseguiu “carimbar o passaporte” para o evento por ter sido aprovado nas duas primeiras etapas que consistem em provas teóricas 07/11/2018 às 12:17 - Atualizado em 07/11/2018 às 14:49
Show japa 968acbb5 8503 4450 bee1 adf8eb3c2f69
Shogo já participou de competições como a Olimpíada Brasileira de Física e a de Química (Foto: Jair Araújo)
Priscila Rosas Manaus (AM)

O estudante do 1º ano do ensino médio do Centro Educacional Adalberto Valle (CEAV), Shogo Shima, de 16 anos, será o representante do Amazonas na Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), que acontece esta semana, até 9 de novembro, em João Pessoa (PB). O aluno conseguiu “carimbar o passaporte” para o evento por ter sido aprovado nas duas primeiras etapas que consistem em provas teóricas.

Durante os dias da Olimpíada ele estará em uma espécie de confinamento e deve vencer os desafios para conquistar a competição. Shogo já participou de competições como a Olimpíada Brasileira de Física e a de Química. O intuito dele é aprender a construir os robôs, assim como fazer a programação e circuitos. “Isso pode me ajudar. Se eu quiser fazer algo com robótica, eu consigo”, explicou. “Meus pais estão felizes, ninguém esperava que eu fosse para João Pessoa”, contou o aluno.

Entre os sonhos do jovem estudante está a pretensão de cursar o nível superior no Japão, além de ser piloto da Aeronáutica. Conforme o estudante, ele está colhendo os frutos desenvolvidos na escola junto aos seus alunos. Este ano é o quinto consecutivo em que o CEAV envia alunos para competições desse tipo.

Um dos projetos desenvolvidos pelo CEAV é o “Pense Matemática”. Nele, os estudantes têm aulas dinâmicas sobre a disciplina. “Ela desperta o conhecimento tecnológico da criança. É uma aula diferenciada e mais interativa. Eles aprendem na prática como vão usar a matemática no dia-a-dia”, explicou a professora de matemática da instituição, Ynara Luniere.

Laboratórios equipados

O que Shogo aprendeu no projeto serviu de base para a Olimpíada de Robótica. A instituição possui um laboratório de robótica devidamente equipado e com profissionais qualificados para as oficinas.

De acordo com o coordenador de tecnologia da escola, Moises Ricardo, o laboratório suporta até 30 alunos. Lá, os estudantes aprendem mais sobre a modalidade. Eles concorreram pelo segundo ano consecutivo em outra competição, diferente da que Shogo Shima irá participar. Eles foram os terceiros colocados no Minitorneio de Robótica do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) e ano passado, conquistaram a segunda colocação. “Não somos uma escola técnica e isso foi muito importante para nós”, afirmou.

Plataforma auxilia alunos e professores

No CEAV todas as salas são em laboratórios. Equipadas com wi-fi, devidamente protegido, o aluno pode utilizar a plataforma Google For Education, onde os professores postam conteúdos que auxiliam na rotina de estudos. “A sala de aula virtual oferece um conteúdo mais dinâmico e também ajuda o professor no que se refere às avaliações”, explicou a professora do 3º ano do ensino fundamental, Roberta Cabral. O conteúdo é oferecido em todas as disciplinas e as avaliações são feitas na sala Google.

O trabalho do professor é facilitado porque permite a ele avaliar a classe de forma coletiva e individualizada, principalmente se ele tiver algum tipo de dificuldade com o conteúdo ensinado. Para essa atividade são utilizados os ChromeBooks com bateria de 12h. O aluno não perde tempo ao ligar ou desligar a máquina, pois o tempo de resposta é rápido.

Publicidade
Publicidade