Sábado, 17 de Agosto de 2019
VOTO CONSCIENTE

Estudantes participam de 'Eleições do Mundo Faz de Conta' em colégio de Manaus

O Colégio Dom Bosco realizou uma simulação do pleito para conscientizar os estudantes da importância do voto. Teve até urna eletrônica e personagens candidatos



elei__es_dom_bosco_2_2AFA1B68-D96F-403C-955E-47F4A3CC8BBF.JPG A campanha para as eleições fictícias começou em setembro (Fotos: Euzivaldo Queiroz)
26/10/2018 às 15:47

O estudante Valdemar da Silva, de 17 anos, não votará durante o segundo turno das Eleições Gerais 2018 no próximo domingo (28). Ele não tirou o título de eleitor para participar do pleito deste ano, mas acabou integrando outro "processo democrático" nesta sexta-feira (26). O Colégio Dom Bosco, localizado no Centro de Manaus, realizou as "Eleições do Mundo Faz de Conta".

Simulando uma eleição normal, o pleito tem alguns candidatos. Para os cargos de presidente do turno vespertino, concorrem os personagens Moana, de número 20, e Valente, de número 19. Já para a vaga de presidente do turno matutino, concorrem Dra. Brinquedos, de número 8, e Woody, de número 18.

Como em toda seção eleitoral, as Eleições do Mundo Faz de Conta também contou com fiscais, presidentes de mesa e até uma urna eletrônica. A semelhança com o peito real, agrada o estudante Valdemar, que vai votar pela primeira vez nas futuras eleições municipais. 

"Não voto domingo, porque era opcional e preferi não tirar meu título. Mas esse ano me serviu de alerta para o futuro do país. Achei muito legal, essa simulação, porque me fez enxergar uma eleição verdadeira. Para quem nunca votou, como eu, é muito bom", afirmou o aluno do segundo ano do Ensino Médio do Colégio Dom Bosco.

A ideia da Eleição do Mundo Faz de Conta surgiu há anos, mas acabou voltando para o planejamento da instituição apenas e, 2018. A campanha do "pleito" começou em setembro e teve palestras, reuniões e formações de propostas. O resultado das urnas deve ser divulgado na próxima segunda-feira (29) na própria instituição.

A coordenadora pedagógica do Ensino Infantil e Fundamental I e II, Deisiane Flores, afirmou que os alunos,de 3 a 6 anos, foram escolhidos para representarem os personagens candidatos. "Este projeto existia há algum tempo, mas estava parado. Resolvemos reativá-lo por conta das Eleições deste ano para os cargos de presidente, governador, senadores, deputados federais e estaduais. Fizemos, de forma lúdica, que os alunos conhecessem todo um processo de campanha. Eles vivenciaram toda esta etapa e hoje é a culminância do voto eletrônico", explicou

Segundo Deisiane, os próprios estudantes escolheram os personagens que se transfomaram em candidatos das eleições. "Como é a Eleição do Mundo Faz de Conta tinha que ser algo do universo infantil. As crianças escolheram em sala de aula os seus personagens favoritos e a partir da aí começaram a desenvolver os projetos de campanhas, auxiliados pelos professores. Os pequenos alunos, de 3 a 6 anos, se trajavam conforme os personagens, discursavam e apontavam propostas. Eles não ficaram envergonhados, apesar da pouca idade", relatou.

A coordenadora também destaca que participaram das atividades alunos do Ensino Infantil até o Ensino Médio. Familiares e colegas dos estudantes também conseguiram participar do processo democrático escolar. 

"O objetivo foi mostrar o que não se deve fazer em um processo eleitoral. Então, foi r propostas coerentes daquilo que pode ser feito, sem denegrir a imagem do candidato. Não houve uma disputa, mas cada um ficou preocupado com o próprio plano de campanha. Isso tudo foi muito válido, porque estão fomentando uma consciência crítica e cidadã", ressaltou.

Urna eletrônica

O professor de robótica do Dom Bosco, Italo Eliztoni, explicou que a urna eletrônica utilizada nas eleições do colégio foi desenvolvida por um software. Os fiscais da seção foram escolhidos por participarem da última Olimpíadas Brasileira de Robótica, onde o colégio Dom Bosco, levou a medalha de bronze.

"A minha parte é trazer tecnologia para perto dos alunos, então utilizei um software que faz uma simulação do processo das urnas. É uma urna eletrônica no computador. Tiramos a carcaça e deixamos só o sistema. Depois fizemos treinamentos com os fiscais. Hoje deu tudo certo e não tivemos problemas com o sistema", completou Italo.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.