Sábado, 17 de Agosto de 2019
ORGULHO BARÉ

Estudantes de escola militar do AM faturam medalhas em Olimpíada de Matemática no Japão

Os alunos do CMPM 5 conquistaram duas medalhas de bronze, além da única medalha de prata brasileira na competição internacional



1231_1314C476-55CD-4249-A743-F0B65E4D8B69.JPG Foto: Divulgação
18/07/2019 às 18:58

Os alunos do Colégio Militar da Polícia Militar 5 (CMPM 5), Tenente Coronel Cândido José Mariano, conquistaram três medalhas durante a participação na Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras - World Mathematics Invitational 2019, ocorrida de 15 a 19 de julho na cidade de Fuokohama, no Japão, entre elas a única de prata do Brasil.

Formado por oito alunos, além de professores do CMPM 5, o grupo embarcou no dia 12 de julho em direção ao Japão. Anteriormente, eles foram medalhistas da etapa nacional da Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras (OIMSF), momento em que conquistaram a oportunidade de participar da competição no Japão.

O Brasil levou para o campeonato oitenta e quatro participantes e os CMPMs 3 e 5 foram as únicas escolas públicas as participantes. Alunos de 19 países, como Taiwan, Singapore, Bulgaria, Hong Kong, Thailand, China, Indonesia, Mongolia, Mianmar, Laos, Finland, Turkey, Japão, Macau, Philipines, Vietnam, Usa e Brasil participaram da World Mathematics Invitational 2019.

Conquistada pelo aluno Álvaro José Pedroso Pena, do nono ano, a medalha de prata foi a única de um representante brasileiro. Já as duas medalhas de bronze foram conquistadas pelos alunos Maria Beatriz Carvalho de Alencar, também do nono ano e Vitor Hugo Santos de Oliveira do oitavo ano, fundamental dois.

As provas duraram 40 minutos e foram cronometradas. Os alunos concorreram, individualmente, em avaliações redigidas em Língua Inglesa e foram respondidas pelos alunos do CMPM 5.


Os alunos amazonenses disputaram contra representantes de outros países em provas redigidas na língua inglesa. Foto: Divulgação

Para a comandante do CMPM 5, tenente coronel Jadna Barros o esforço dos alunos serve de incentivo para que ano que vem um grupo ainda maior vá para a disputa internacional.

"Para nós um orgulho muito grande, o desempenho dos nossos alunos é o reflexo de uma somatória de investimentos realizados na educação que visam oferecer o melhor para o crescimento intelectual, social e afetivo. Vamos continuar incentivando iniciativas como essa e ano que vem vamos mandar uma equipe maior", destacou a comandante, que deve receber os alunos na volta para Manaus.

Conquista

A aluna Maria Beatriz de Alencar, que conquistou medalha de bronze na competição, disse que participar da olimpíada foi uma importante experiência. “Foi mágico participar dessa olimpíada e ter a chance de conhecer um país que fica do outro lado mundo com uma cultura totalmente diferente da nossa e ganhar a medalha de bronze com meus colegas em nível internacional, não tem preço. Agradeço todas as pessoas que me apoiaram. Foi incrível. Foi uma experiência única e que pode servir de incentivo para todos os apreciadores da Matemática”, afirmou a estudante.

Vitor Hugo de Oliveira participou da competição e também está voltando para o Amazonas com uma medalha de bronze. “Quero agradecer a todos os envolvidos que estiveram todo o tempo nos ajudando para que isso desse certo, principalmente nossos professores de Matemática que entraram de cabeça nesse projeto. Essa viagem foi muito boa e importante porque pudemos aprender sobre uma nova cultura e descobrir várias coisas novas, que nunca tínhamos visto ainda. É por tudo isso que gosto muito de Matemática é uma matéria maravilhosa e pode nos proporcionar experiências muito incríveis”, disse Vitor Hugo.

Dedicação

O aluno Álvaro José Pena, medalha de prata na competição, está duplamente feliz com a conquista, afinal, ele foi o único aluno do Brasil a conquistar essa medalha. Vitor Hugo foi medalha de ouro na versão nacional no Brasil e para ele a prata tem gosto de ouro.

“Eu estou sem palavras, pois conquistei uma prata nesse universo mundial, tudo bem que o Brasil não conquistou nenhum ouro, mas eu aqui do Amazonas estou levando para casa o segundo lugar. Não foi fácil, o caminho até lá foi muito difícil. Foi muito estudo, muito esforço e muito apoio também, principalmente de colegas, professores, familiares e do CMPM também, mas tudo acabou valendo a pena, porque no dia da prova, mesmo sendo uma prova muito complicada, com pouco tempo pra fazer, consegui dar o meu melhor e no final acabei conseguindo essa medalha de prata e foi uma grande emoção”, contou Álvaro.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.