Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
EDUCAÇÃO

Evasão escolar: por ano, 77 mil jovens abandonam escolas estaduais no Amazonas

Trabalho e gravidez lideram entre os motivos para a saída. Problemas de saúde mental são cada vez mais frequentes



evasao-escolar_C2833B6D-B9A6-463D-97AB-39F42626BE09.JPG Foto: Euzivaldo Queiroz/Arquivo AC
08/02/2019 às 03:02

O jovem Maikon Falcão tinha apenas 18 anos em 2015 quando se afastou da escola ainda no primeiro ano do ensino médio. Principal motivo: trabalho. E logo depois surgiu outro agravante, ele foi diagnosticado com depressão e síndrome do pânico. Fator que o afastou de vez das salas de aula.

Maikon engrossa uma estatística preocupante: cerca de 77 mil alunos da rede pública estadual de ensino abandonam os estudos anualmente, o que, segundo o titular da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc-AM), Luiz Castro, tem prejudicado a classificação do Amazonas nos critérios do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos últimos anos.

Alguns desses alunos que deixaram de frequentar a sala de aula voltam por conta própria. Maikon, por exemplo, após três anos sem botar os pés numa escola, pretende voltar a estudar. “Em 2015, eu estava começando a trabalhar e ficou complicado conciliar com as aulas. Logo depois entrei em depressão e ainda por cima desenvolvi síndrome do pânico [medo da sala de aula após ter sofrido ameaça de agressão por parte de um colega], mas pretendo voltar a estudar para concluir o ensino médio”, contou ele, que ainda nesse ano pretende se matricular em um curso supletivo.

Situação semelhante vivida pelo estudante Nicholas Amorim, que abandonou a escola em 2017, aos 17 anos, quando também cursava o primeiro ano do ensino médio. “No ensino médio comecei a enfrentar sérios problemas familiares e estava em meio à depressão. Sofria de baixa autoestima e aí veio o desânimo para estudar. Comecei a faltar aulas com mais frequência e a participar menos das atividades escolares”, disse. 

“Nessa época tive problema com o uso de drogas dentro da própria escola. Aquele ambiente se tornou tóxico pra mim”, relembrou o jovem, que retomou os estudos no ano passado e no momento está concluindo o supletivo.

Principais motivos

Os motivos do alto índice de evasão escolar na rede estadual do  Amazonas variam, sendo o principal a dificuldade de conciliar os estudos com o trabalho. Pesquisa interna da Seduc-AM indica que pelo menos 21,7% dos alunos deixam a escola por conta de emprego, seguido por gravidez (14,1%), doença (14,1%), cuidar da família (12,2%) e falta de vontade de estudar (10,3%). 

Segundo esse levantamento, o abandono escolar é mais frequente entre jovens de 18 a 20 anos, representando um percentual de 37% do total dos alunos da rede estadual de ensino. 

Além das causas já conhecidas, as doenças mentais, um tema tão em voga atualmente, também são um motivo de abandono escolar a ser levado em consideração em mais ações preventivas das secretarias de educação do Estado e do Município.

Vagas não faltam

Os estudantes que pretendem retomar os estudos têm a seu favor a ampla oferta de vagas nas escolas públicas estaduais e municipais. A  Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) e a Secretaria Municipal de Educação de Manaus (Semed), juntas, disponibilizaram mais de 180 mil novas vagas para o ano letivo de 2019.

Rede municipal tem índice de evasão baixo

A rede pública municipal de ensino, que tem um índice de abandono escolar considerado baixo (apenas 1,2%), criou há oito anos os Centros Municipais de Atendimento Sociopedagógico, que atendem as escolas de todas as zonas da cidade (inclusive a Rural), onde são realizados acompanhamentos preventivos de alunos que registram até três faltas no sistema.

Com a atuação de psicólogos, assistentes sociais, psicopedagogos, pedagogos e fonoaudiólogos, esses centros monitoram e “resgatam” esses alunos antes de eles de fato abandonarem a escola, em atendimentos que podem se estender aos familiares dos estudantes.

As medidas para frear o abandono

Para tentar diminuir o índice de evasão escolar, uma das ações previstas pela nova gestão da Seduc-AM é tornar o ambiente escolar ainda mais estimulante aos alunos com a realização de mais atividades esportivas e culturais. Está sendo criada uma rede de proteção intersetorial, voltada à população em idade escolar.

“Além do planejamento para inovação do espaço escolar, transformando a escola num lugar mais atrativo e voltado aos interesses e realidades dos estudantes”, disse o secretário executivo adjunto pedagógico da pasta, Raimundo Barradas.

A Seduc-AM informou também que está estudando a implantação de projetos pedagógicos com foco na saúde mental dos alunos. Segundo a pasta, ano passado foram realizadas diversas oficinas voltadas para informação e conscientização, entre elas palestras informativas sobre o bullying.

“Todos os casos de conhecimento dos gestores da Seduc-AM são encaminhados para os profissionais do quadro da secretaria [psicólogos e assistentes sociais],  que mantém uma parceria com a rede básica de atendimento de saúde”, informou em nota.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.