Publicidade
Manaus
JUDAICO

Evento em Manaus celebra os 70 anos de fundação do Estado de Israel

Programação é voltada à todos aqueles que amam Israel, os judeus, a Torá e Yeshua. Evento ocorre na segunda-feira (14) no Centro Cultural Palácio Rio Negro 09/05/2018 às 10:19
Show bv0309 003f
Foto: Pixabay
Mayrlla Motta Manaus (AM)

Há 70 anos o Estado de Israel conquistou a Independência. Na capital amazonense, a Sinagoga Judaico Messiânica de Manaus, em parceria com os Correios, celebrará a data histórica de 14 de maio de 1948, na segunda-feira (14), no Centro Cultural Palácio Rio Negro. O evento é gratuito e está sendo organizado pela Comunidade Bet Shalom, que neste ano celebra 22 anos na cidade. A entrada será autorizada mediante a apresentação de um convite, que pode ser adquirido através do telefone 98805-3066. 

De acordo com o rabino da Comunidade, o Shaliach Roe Icaro Moreno, o evento iniciará às 8h da manhã com o hasteamento das bandeiras do Estado de Israel, do Brasil e Amazonas. Em seguida o Baal Tokêa (Senhor do Shofar), Emanoel Bindá, tocará o Shofar, um instrumento de sopro utilizado em celebrações judaicas. 

(Na foto, o cantor  Emanoel Bindá, rabino Icaro Moreno e Anibal Garcia. Foto: Antônio Lima)

Após o ato, as atividades retornarão às 17h com a exposição “A evolução do Estado de Israel”, que mostrará Israel desde o sionismo (movimento que defende o direito à autodeterminação do povo judeu). Em seguida uma apresentação de Krav Maga, técnica de luta desenvolvida em Israel, feita pelo professor Morê Rafael de Oliveira.

A partir das 19h inicia as apresentações musicais através da Banda da Polícia Militar, Coral Musicando da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e o grupo musical Halluel da Sinagoga. Os grupos tocarão músicas hebraicas e a principal confissão da fé judaica: o Shemá Israel. 

Para celebrar os 70 anos de fundação do Estado de Israel será lançado um Selo Comemorativo Bet Shalom, que poderá ser adquirido após o evento nas agências dos Correios do Brasil. 

Apesar da celebração ser organizada por judeus, o rabino explica que o evento pertence a todos os amazonenses de todas religiões, entre eles  católicos e evangélicos. “A festa pertence a todas as pessoas que amam o Estado de Israel, os judeus, a Torá, a Bíblia e Yeshua. Queremos que esse  evento seja uma grande benção para a cidade de Manaus”, defende o rabino.

Publicidade
Publicidade