Publicidade
Manaus
Manaus

Ex-militar da Aeronáutica é achado morto com tiro na cabeça no Tarumã, Zona Oeste

Segundo o Corpo de Bombeiros, o cadáver do militar etava em um pequeno barranco próximo às margens de um pequeno igarapé 19/01/2015 às 17:01
Show 1
O corpo já foi encaminhado ao IML
Mariah Brandt Manaus (AM)

O ex-militar da Aeronáutica Lucas Fonseca Pereira, 22, foi encontrado morto num matagal nas proximidades do colégio Lima Barreto, Parque Riachuelo, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, na manhã deste sábado (17), vítima de homicídio.

O irmão foi o primeiro a chegar no local do crime e estava na companhia de seu primo. O local onde foi encontrado o irmão estava diante cerca de um quilômetro da via asfaltada e se tratava de um caminho onde diversas pessoas usam como atalho.

Segundo a assessoria do Corpo de Bombeiros, a corporação chegou ao local por volta das 8h para auxiliar a Polícia Civil a resgatar o cadáver do ex-militar, que estava em um pequeno barranco próximo às margens de um pequeno igarapé. Segundo a Polícia Civil, ele foi atingido por um tiro na cabeça.

Irmão conta depoimento

Fulano contou que a  última vez que falou com o irmão foi na sexta-feira por volta das 18h, quando o mesmo disse que estava na casa da namorada no bairro Cidade de Deus, proximidades de onde a vítima morava. A conversa foi curta pois estava ocupado.

O irmão acredita que a vítima teria mentido sobre sua localização. Cerca de 22h tentou ligar novamente ligar pro irmão e já não conseguia mais falar com ele. A namorada ficou preocupada e o procurou durante à noite. Ela afirmou que não o via desde às 14h do dia anterior.

O irmão continuou procurando, inclusive nas proximidades do Parque Riachuelo, então ouviu relato de pessoas sobre tiros na noite anterior e, diante das informações, atravessou um córrego indicado e alguns metros depois encontrou uma poça de sangue e rastro, como se tivesse sido arrastado pelo caminho.

Os rastros de sangue seguiam por uma distância de quase um quilômetro até o local onde foi encontrado o corpo da vítima, que desceu até o local onde estava o irmão e observou que o corpo tinha perfurações no peito e rosto, como feitas por tiro.

Encontrou o aparelho celular dele ainda no bolso e nos bolsos incontrou também uma quantia de R$ 2 e uma carteira porta cédula. O aparelho é um Motorola de cor preta e está na delegacia para investigação.

Questionado pela polícia, o irmão não soube dizer se a vítima possuía inimigos ou se seria usuário de drogas. Sempre ia no Parque Riachuelo, pois sua avó reside nas proximidades num assentamento indígena. 

Ainda segundo os policiais, o corpo já foi encaminhado à sede do Instituto Médico Legal (IML) por volta das 11h para a realização de exames necrológicos.

Publicidade
Publicidade