Publicidade
Manaus
Manaus

Ex-moradores da Cidade das Luzes recebem auxílio e doações da Arquidiocese de Manaus

Antes ameaçando voltar ao local da invasão, agora os ex-moradores da Cidade das Luzes afirmaram que o que eles querem é só um lugar para morar: “Nós não queremos voltar para a invasão, nós queremos uma decisão definitiva", disse um homem, que teve seu barraco destruído durante reintegração no último dia 12 de dezembro 20/12/2015 às 16:22
Show 1
Grupo de ex-moradores de área desocupada sobrevivem em barracos improvisados graças à doações de grupos como a Arquidiocese de Manaus
silane souza Manaus (AM)

As famílias retiradas da invasão Cidade das Luzes, no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, que estão abrigadas ao lado de um galpão na mesma região, receberam na manhã deste domingo (20) roupas e calçados, parte do projeto de doação promovido pela Arquidiocese de Manaus. Na semana da retirada, o arcebispo de Manaus chegou a fazer uma missa no local invadido.

De acordo com o pedreiro Ronivaldo Braga Maricaua, de 45 anos, todos os dias as famílias recebem auxílio da Arquidiocese e de outras organizações sociais. “Eles trazem pão e comida. Graças a Deus que de fome ninguém está passando”, relatou.

A dona de casa Antônia Luiz Vasconcelos Barbosa, de 51, criticou o poder público pela situação que os ex-moradores da comunidade Cidade das Luzes estão passando atualmente: “Nossos governantes dizem que não tem culpa, mas foram eles que mandaram nos tirar de nossas casas”, apontou.


Retorno

Nessa segunda-feira (21) termina o prazo para as famílias que estão abrigadas ao lado de galpão no Tarumã se retirarem do local. Na semana passada, eles prometeram voltar à área desocupada no último dia 12 caso não houvesse uma solução favorável a eles.

Hoje, os ex-moradores da Cidade das Luzes afirmaram que o que eles querem é um lugar para morar. “Nós não queremos voltar para a invasão, nós queremos uma decisão definitiva, um lugar para construímos nossa casa porque não temos para onde ir”, disse o montador Jean Carlos Oliveira, 34.


O defensor público Carlos Alberto Almeida informou que deu entrada numa ação, no plantão da última sexta-feira (18), solicitando medidas para os ex-moradores Cidade das Luzes, como aluguel social e forma definitiva de locação. “Estamos contando com a decisão judicial para vê como vamos nos manifestar nessa segunda”, disse.

Publicidade
Publicidade