Publicidade
Manaus
Manaus

Ex-presidiário é morto com dois tiros, na Zona Norte de Manaus

Familiares e amigos desconfiam que o crime foi encomendado por presos do regime fechado do Compaj; testemunhas reconheceram um dos atiradores como integrante da FDN 20/09/2015 às 14:24
Show 1
Clima na rua das Graúnas, bairro Nossa senhora de Fátima onde aconteceu o velório, era de revolta
Joana Queiroz Manaus (AM)

O ex-presidiário Vando Amorim de Souza, 27, foi assassinado com dois tiros, na madrugada de hoje (20). Familiares e amigos dele informaram que o crime foi encomendado por presos que estão cumprindo pena no regime fechado do complexo penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no Km 8 da BR-174, entre eles um conhecido como “Garrote”. O clima na rua das Graúnas, bairro Nossa senhora de Fátima onde aconteceu o velório, era de revolta.

Vando foi assassinado por volta de 1h30 de domingo em via pública, na rua Belém, comunidade Gustavo Nascimento, Zona Norte. Testemunhas contaram que ele estava passando de motocicleta em frente a um bar quando foi abordado por dois homens que estavam em uma motocicleta. A vítima chegou a discutir com um dos suspeitos que sacou uma arma, um revólver calibre 38, e fez dois disparos contra a vítima.

O ex-presidiário morreu na hora. Pessoas que estavam no local reconheceram um dos criminosos como sendo um homem identificado como “Rodrigo” que após o crime fugiu deixando a arma em um bar. O mesmo é morador da área e trabalha para presos integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN).

O crime será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) que até ontem desconhecia a motivação do crime.  Familiares disseram que Vando havia sido preso em 2011, condenado a cumprir cinco anos e dez meses de prisão por tráfico de droga. “O meu irmão errou, mas já havia pagado o que fez”, disse um dos irmãos da vítima, que não quis revelar o nome.

De acordo com os autos, Vando e Anselmo Pereira dos Santos, 29, foram presos pela Polícia Militar na avenida Noel Nutels, na Cidade Nova, em um Gol, placas JXH-3561, com 60 cabeças de pasta-base de cocaína. De acordo com informações da polícia, ele levava uma criança de 7 anos de idade para disfarçar, caso passasse por uma barreira policial. Os dois foram presos e levados para o 6º Distrito Integrado de Polícia, na Cidade Nova.

Publicidade
Publicidade