Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019
CUSTO POLÍTICO

Ex-secretário Afonso Lobo volta a ser preso após nova decisão da Justiça

Decisão de juiz da 4ª Vara Federal retirou o direito de prisão domiciliar concedido ao ex-titular da Sefaz no último dia 24



WhatsApp_Image_2018-02-01_at_16.01.07.jpeg Foto: Arquivo/AC
01/02/2018 às 16:06

Uma semana após ter conseguido decisão na Justiça concedendo prisão domiciliar, o ex-secretário Afonso Lobo, preso durante a operação Custo Político, segunda fase da operação Maus Caminhos, tornou a ser preso preventivamente na tarde desta quinta-feira (1º).

A Polícia Federal realizou a prisão de Afonso Lobo novamente após decisão de juiz da 4ª Vara Federal, onde tramitam os processos da Operação Maus Caminhos e suas fases, em virtude do recurso interposto contra decisão que concedeu a prisão domiciliar, restabelecendo a prisão anteriormente decretada.



Lobo foi preso preventivamente pela primeira vez no dia 13 de dezembro de 2017, na deflagração da Operação Custo Político e beneficiado com a prisão domiciliar por decisão judicial dada pelo juiz federal Ricardo Salles, durante o plantão judiciário.

A decisão atendeu a recurso apresentado pelo Ministério Público Federal, que argumentou o fato de que a prisão domiciliar foi deferida sem haver pedido da defesa desse benefício e pelo fato de que não foi identificada nenhuma hipótese prevista na lei que autorizasse a concessão do benefício ao investigado.

Lobo, após passar por exame de corpo de delito, foi encaminhado pela Polícia Federal para a Central de Recebimento e Triagem (CRT) da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), que funciona no Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1), localizado no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista)

Em seguida deve ser encaminhado, segundo a Seap, para o Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), também no quilômetro 8 da BR-174, onde estão custodiados os presos da Operação.

O advogado de defesa do ex-secretário, Diego Marcelo Padilha Gonçalves, informou às 16h11 que Lobo já está no CDPM 2. Ele lamenta o retorno do cliente para a cadeia, e sustentou que as medidas judiciais necessárias para colocá-lo novamente em liberdade serão adotadas.

“A defesa de Afonso Lobo lamenta que mais uma vez tenha sido decretada sua prisão preventiva, na medida em que este entendimento já havia sido revertido em duas oportunidades, tanto pelo juízo plantonista, como pelo próprio Tribunal Regional Federal. A prisão é desnecessária e manifestamente ilegal, razão pela qual continuaremos tomando as medidas judiciais necessárias para que nosso cliente seja posto em liberdade”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.