Publicidade
Manaus
MAUS CAMINHOS

Ex-secretários de Melo vão cumprir prisão no Centro de Detenção Provisória Masculino 2

Pedro Elias, Wilson Alecrim, Afonso Lobo, e Evandro Melo foram transferidos da Superintendência da Polícia Federal para a triagem no CDPM nesta quarta-feira (3). 03/01/2018 às 18:38 - Atualizado em 03/01/2018 às 18:42
Show whatsapp image 2018 01 03 at 17.27.47
Foto: Arquivo/AC
acritica.com Manaus (AM)

Os ex-secretários estaduais Pedro Elias, Wilson Alecrim, (Saúde), Afonso Lobo (Fazenda), e Evandro Melo (Administração) vão cumprir prisão preventiva no Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), localizado no quilômetro 8 da rodovia BR-174 (Manaus-Boa Vista). Eles foram transferidos da Superintendência da Polícia Federal para a triagem no CDPM por volta de 15h50 desta quarta-feira (3).

Os procedimentos de triagem ainda não foram finalizados, mas a confirmação da unidade prisional onde os ex-secretários vão ficar custodiados foi divulgada pela assessoria da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária.

Em nota divulgada no começo da tarde de hoje, a Polícia Federal (PF) afirmou que a transferência, que deveria acontecer na terça-feira (2), foi adiada “em razão dos trabalhos desenvolvidos por esta Regional e reduzido efetivo policial”.

Somente o ex-governador José Melo, que assim como os ex-secretários teve nova prisão decretada no último domingo (31), permanece sob a custódia da PF, na sede da Superintendência, no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Os ex-secretários são acusados de participação no esquema descoberto na operação Maus Caminhos, que revelou um desvio superior a R$ 110 milhões na Saúde do Estado. De acordo com as investigações, os ex-secretários recebiam propinas dos chefes do esquema para facilitar os pagamentos às empresas de Mouhamad Moustafa, apontado como líder da organização criminosa.

O Portal A Crítica publicou com exclusividade uma entrevista do superintendente da PF, Alexandre Saraiva, informando que a equipe de delegados que investigam os crimes da Maus Caminhos foi reforçada e que novos desdobramentos devem ocorrer ainda este ano.

Publicidade
Publicidade