Publicidade
Manaus
equipamento quebrado

Exames suspensos no ambulatório do Hospital Universitário Getúlio Vargas

Analisador químico apresentou defeito na última sexta-feira (24), sendo necessária a troca de uma peça. A empresa responsável foi notificada e já está providenciando o conserto 30/06/2016 às 10:46
Show ambulat rio
População não consegue realizar exames de risco cirúrgico (Winnetou Almeida)
Isabelle Valois Manaus (AM)

A autônoma, Eliana Mitoso, 34, precisa entregar na próxima semana os exames de risco cirúrgico ao médico para poder agendar a cirurgia de trato urinário. Ontem (29) foi a segunda vez que ela procurou o ambulatório Araújo Lima, que fica localizado no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), Zona Centro-Sul de Manaus, para realizar os exames, porém mais uma vez teve que retornar pra casa com as guias em mãos e mais uma vez sem a realização do exame, motivado por um problema que ocorreu no analisador bioquímico da unidade.

Assim como Eliana, outras pessoas estão passando pela mesma situação desde a última semana. “Eles reagendam o exame, mas quando chegamos aqui, informam que será necessário vir outro dia, pois a máquina continua quebrada”, explicou a autônoma.

A chatiação de Eliana é o fato de sempre pedirem que ela retorne em outro dia, sem previsão de concerto da máquina. “Estiva aqui para realizar o exame na sexta-feira, mas a máquina não estava funcionando, então remarcaram para hoje (terça-feira), e mais uma vez a máquina não está funcionando. Agora remarcaram para sexta-feira. Não seria mais fácil anotar os contatos dos pacientes que não realizaram o exame e informar o dia que a máquina estará funcionando? Preciso toda vez gastar com o transporte, fora que é o dia todo perdido, assim é difícil e depois não querem que os pacientes reclamem ou denuncie”, comentou.

Para Eliana a situação é pior com as senhoras e senhores de mais idade. “Se você passar uma manhã acompanhando os pacientes que vem para consulta ou realização de exames vai perceber o quando os mais idosos sofrem. Muitos decidem vir só e chegam aqui e não tem como realizar o exame. É complicado, falta a direção pensar nessa situação”, disse.

Assim como Eliana, o aposentado João Bernardes Brito, 68 anos, foi ontem pela segunda vez para a realização do exame, mas por problemas na máquina não pode realizar. Os atendentes do ambulatório marcou um novo agendamento para sexta-feira, mas não informaram se até o dia a máquina estaria funcionando.

Previsão

A superintendência do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) informou que o analisador  apresentou defeito na última sexta-feira, sendo necessária a troca de uma peça. A empresa responsável foi notificada e já está providenciando o conserto. A previsão que até segunda-feira (4) o problema esteja resolvido. Para informações: (92) 33054750.

Publicidade
Publicidade