Publicidade
Manaus
Mobilidade Urbana

Exposição de bicicletas ao sol preocupa cicloativistas da região

Mobiliários para receber as primeiras bicicletas públicas da cidade de Manaus estão sendo instalados no Centro 24/09/2016 às 08:40
Show bike
As 11 estações estarão distribuídas no Centro de Manaus. Foto: Aguilar Abecassis
Isabelle Valois Manaus (AM)

A instalação dos mobiliários para receber as bicicletas compartilhadas deve ser concluída neste fim de semana. Assim que a Prefeitura de Manaus divulgou o início da instalação, surgiram críticas nas redes sociais quanto aos locais escolhidos. Isso porque os mobiliários ficarão expostos ao Sol, o que deve reduzir o tempo de vida bicicletas.

Para ativistas do setor, o projeto é um ganho para Manaus. Eles defendem, no entanto, que para o modal alcançar maior aceitação da população e crescer na cidade é necessário pensar na manutenção dos equipamentos. O cicloativista Keyce Jhones afirma que o mobiliário deveria ser colocado debaixo de árvores.

“Provavelmente no contrato da prefeitura deve ter essa questão de manutenção das bikes para não ficarem estragadas, todo mundo sabe que qualquer equipamento muito tempo exposto ao Sol escaldante vai se estragar. Os bancos caríssimos que a prefeitura instalou no Centro e Ponta Negra já estão com aspecto de velhos e danificados,  porque colocaram praticamente todos ao Sol”, ressalta Jhones.

O cicloativista observa que é necessário pensar na utilização do veículo para qualquer horário. “Ao pegar uma bike pegando fogo, fica difícil pedalar, então a rotina de uso vai ser constante à noite, desvalorizando a proposta de mobilidade. Acredito que 11 pontos em uma área pequena são desperdício”, pontua.

O coordenador do Movimento Pedala Manaus, Paulo Aguiar, lembra que em quase todas as capitais onde o projeto de compartilhamento existe não há cobertura, até mesmo em Belém (PA), onde o clima também é considerado muito quente. Outra situação apontada por Aguiar é a alimentação das baterias dos veículos, que conforme o projeto da prefeitura as baterias das bicicletas vão precisar de pelo menos 6h ao Sol.

“A iniciativa é muito boa, com certeza a prefeitura tem um plano para garantir mais segurança no trânsito, pois ela sabe que sem isso haverá inibição do uso dessas bicicletas pela população. Estamos aguardando a campanha informativa do uso do sistema e lógico de sensibilização dos motoristas para o melhor compartilhamento das vias”, enfatiza.

Procurada, a prefeitura preferiu não se manifestar sobre a questão da exposição ao Sol.

Projeto inaugura em dezembro

O projeto deve ser lançado em dezembro deste ano e será conhecido como Manôbike. Neste primeira fase, serão 11 estações de bicicletas compartilhadas no Centro e o sistema deverá funcionar todos os dias das 6h às 23h para retirada da bicicleta, e terá um prazo de 24h/dia para devolução.

De início serão 110 bikes disponíveis nas 11 estações. O sistema de aluguel será feito por meio de um aplicativo. De segunda à sábado cada pessoa que for utilizar a bicicleta, terá um período de 60 minutos de utilização, o mesmo poderá realiza outra retirada da bike, mas depois de 15 minutos que o veículo foi entregue. Nos finais de semana e feriados, o horário de utilização passar a ser 90 minutos.

Publicidade
Publicidade