Publicidade
Manaus
Segurança

FAB apresenta esquadrão que fará a defesa aérea durante jogos em Manaus

Dois caças americanos F5, aeronaves de última geração em termos de aviação e de armamento, foram deslocados da Base Aérea de Manaus para o Aeroporto Internacional 04/08/2016 às 12:56 - Atualizado em 04/08/2016 às 14:27
Show dskjldskfl
As aeronaves e os militares do Primeiro Esquadrão do Quarto Grupo de aviação (1°/4° GAv), Esquadrão Pacau, estarão de sobreaviso no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes (Foto: Clóvis Miranda)
Silane Souza Manaus (AM)

A Força Aérea Brasileira apresentou nesta quinta-feira (4), no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, bairro Tarumã, Zona Oeste, o Esquadrão que fará a defesa aérea durante os Jogos Olímpicos em Manaus. Dois caças americanos F5, aeronaves de última geração em termos de aviação e de  armamento, foram deslocados da Base Aérea de Manaus para o Aeroporto Internacional.

De acordo com o major brigadeiro Do AR, Waldeisio Ferreira Campos, as aeronaves e os militares do Primeiro Esquadrão do Quarto Grupo de aviação (1°/4° GAv), Esquadrão Pacau, estarão de sobreaviso no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes até a última partida de futebol prevista para acontecer no próximo dia 9.

"Estamos com duas F5 no Eduardo Gomes porque daqui elas podem decolar com uma configuração mais ofensiva ou defensiva. Isso significa que podemos decolar com uma configuração de armamento e combustível que dá uma versatilidade maior para a aeronave diferentemente do Aeroporto Ponta Pelada, onde operamos normalmente, que decolamos com menos combustível e armamento mais reduzido. Por isso trouxemos para cá para ficar mais fácil para decolarmos com mais capacidade de reação", explicou.

Segundo ele, as aeronaves são supersônica, ou seja, voam muito além da capacidade do som, e passam de 2,6 mil quilômetros de velocidade máxima. "Mas, normalmente, não se usa essa velocidade supersônica porque naturalmente consome mais combustível e só é empregado esse regime de voo quando a missão exige", afirmou Campos.


                                                                           (Foto: Clóvis Miranda)

O major brigadeiro destacou que o tempo de reação do piloto para decolar é comandado pelo Comando de Defesa Aéreoespacial Brasileiro (Comdabra), em Brasília. Conforme ele, em casos sem ameaça o piloto decola em 15 minutos ou até 2h. Mas neste período de Jogos Olímpicos em Manaus, os pilotos vão estar Pronto para decolar em dois minutos.

As atividades do Esquadrão Pacau serão realizadas em parceria com outras organizações da Força Aérea. Para a missão do Jogos Olímpicos, a Unidade passou por treinamentos específicos. Além da manutenção operacional de rotina, que prevê o treinamento dos procedimentos a serem realizados nos Jogos, foram realizados voos, aulas e instruções específicas para o evento.

Publicidade
Publicidade