Domingo, 18 de Agosto de 2019
Manaus

Faixa é ampliada e liberada para pedestres e ciclistas no AM

Ao contrário do que anunciou diretor da SMTU, Fabrício Lima garante que espaço da Ponta Negra não será extinto e que modelo será levado a outros bairros



1.jpg Todos os domingos, a ‘faixa liberada’ atrai desportistas e também famílias que vão à Ponta Negra em busca de espaços de lazer com segurança
07/03/2013 às 09:41

O secretário municipal de Desporto, Lazer e Juventude (Semdej), Fabrício Lima, desmentiu o superintendente municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, sobre a extinção da faixa exclusiva para pedestres e ciclistas na Ponta Negra. Ao invés de acabar com o espaço reservado, aos domingos, na avenida Coronel Teixeira, o modelo será levado para outras áreas da cidade. As zonas Norte e Leste estão no foco do projeto porque aparecem entre as mais carentes em espaços para a prática desportiva.

Estudos estão em andamento para definir as vias que podem ser fechadas apenas aos domingos. No entanto, a partir de abril, uma segunda opção de esporte e lazer estará funcionado para a população no parque do Mindu, na Zona Centro-Sul. Por meio de parceria entre a Semdej e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e sustentabilidade (Semmas), o parque será usado para fazer trilhas.

“Teremos um espaço muito bom com faixa liberada e atividades desportivas. A preocupação é não degradar o parque. Por isso teremos guias para a segurança e agentes de limpeza”, disse Lima.

Entre as vias estudadas estão as avenidas Governador José Lindoso, conhecida como avenida das Torres, Autaz Mirim (Grande Circular) no trecho que passa próximo ao bairro Amando Mendes, entre outras. A coordenação do fluxo de veículos nas vias terá a participação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM).

Fabrício firmou uma parceria com o diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitosa e, no próximo domingo, agentes do órgão estarão na Ponta Negra para retirar veículos que ficam estacionados na faixa exclusiva e aplicar o teste do bafômetro no local. Eles se reunião hoje, às 8h, para definir detalhes da ação.

Ciclistas contrariados

A declaração de Carvalho repercutiu também com adeptos do ciclismo, que não concordaram com a medida. Contudo, Fabrício Lima disse que “jamais permitirá ou concordará com a extinção do espaço, seja na condição de secretário, vereador ou atleta”. Fabrício procurou Carvalho e, após avaliarem os benefícios alcançados com o espaço, chegaram à conclusão de manter a faixa reservada, como de costume.

“Falei com Pedro e tudo ficou esclarecido. Aquilo foi uma vitória da sociedade manauara. A população pode ficar traquila que a faixa não vai acabar, pelo contrário, vamos levar para a cidade toda”, disse.

Manaus carente de espaços

Para o coordenador do grupo Pedala Manaus, Ricardo Romero, o “Alemão”, a extinção do espaço na Ponta Negra seria um grande prejuízo para a população. Segundo ele, a cidade é carente de áreas para o esporte e lazer e faixa exclusiva na Ponta Negra se tornou um ponto de encontrou para famílias inteiras que buscam um lugar seguro para a prática de esporte.

“Muita gente que quer andar de bicicleta, de patins, ou mesmo caminhar em Manaus, não faz porque tem medo dos carros, porque não tem espaço adequado e segurança. Aos domingos na Ponta Negra, as pessoas ficam longe dos carros e têm segurança para se divertir e praticar esporte”, disse.

Alemão sugeriu que uma alternativa para melhorar a livre passagem de ambulâncias aos domingos é a retirada de carros que ficam estacionados na frente da Ponta Negra, na área que poderia servir como de corredor de fluxo. A remoção seria feita pela Prefeitura de Manaus nas primeiras horas da manhã. No entanto, alguns condutores vão para ao local à noite e deixam os carros até a manhã seguinte.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.