Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
TRANSPORTE

Faixas exclusivas voltam a atender apenas transporte coletivo a partir deste sábado (24)

Conforme a sinalização instalada, a faixa exclusiva funcionará de segunda a sexta-feira, de 4h às 22h, e aos sábados, de 4h ao meio-dia



manaustrans_CF67C4AA-78FD-40F2-A7AD-041363BAE80D.JPG Foto: Divulgação
23/11/2018 às 19:10

A partir deste sábado (24), agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) iniciam à fiscalização de trânsito nas avenidas Constantino Nery, Torquato Tapajós e Mario Ypiranga Monteiro para garantir a circulação dos ônibus nas faixas exclusivas de transporte coletivo. 

Conforme a sinalização instalada, a faixa exclusiva funcionará de segunda a sexta-feira, de 4h às 22h, e aos sábados, de 4h ao meio-dia. Aos domingos e feriados, a faixa fica liberada para todos os veículos. O condutor que circular fora dos horários e dias permitidos comete infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).



“O objetivo é garantir a circulação dos ônibus nos corredores exclusivos para atender quem necessita do transporte coletivo. A fiscalização vai assegurar que os ônibus reduzam o tempo de viagem e, com isso, pelo menos 400 mil usuários tenham mais qualidade de vida”, informou o diretor presidente do Manaustrans, Franklin Pinto.

Nos dias e horários de funcionamento, a faixa exclusiva deve ser utilizada por ônibus, táxis, veículo especial/fretamento, veículos de transporte de tropa e equipamento bélicos das forças armadas, veículos guincho em efetivo serviço de remoção, veículos de urgência, emergência e operacionais, devidamente identificados.

A faixa exclusiva estava liberada para todos os veículos desde março devido às obras executadas na avenida Djalma Batista. Desde o dia 13 deste mês, a prefeitura realizou um trabalho educativo para alertar motoristas de outros veículos sobre a circulação nas áreas com prioridade de transporte coletivo.


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.