Publicidade
Manaus
Manaus

Falso aluno de Harvard é desmascarado em Manaus

A Secretaria de Educação do Amazonas descobriu a fraude somente após dois dias de Jean  ter apresentado o diploma falsificado 04/04/2013 às 14:17
Show 1
SEDUC chegou a divulgar a aprovação do aluno, mas voltou atrás dois dias depois
Bruna Souza Manaus

Depois de ter sido aclamado e aplaudido por internautas, amigos, parentes e políticos do Amazonas, o estudante Jean Cardoso Lopes, de 18 anos, foi desmascarado nesta quinta-feira (4), depois de inventar ter sido aprovado no curso de medicina na Universidade de Harvard.

A assessoria de imprensa da Secretaria do Estado de Educação do Amazonas (Seduc) confirmou ao acritica.com que só descobriu que o certificado de admissão apresentado pelo estudante era falso dois dias após divulgar a notícia da aprovação do estudante da rede pública aos veículos de comunicação.

Ainda segundo a assessoria do órgão, a secretaria descobriu a fraude depois que Jean apresentou o diploma falsificado. “Desconfiamos do certificado que foi apresentado à secretaria, tendo em vista que a Universidade de Harvard entrega cartas de admissão aos estudantes. Diferentemente do documento apresentado pelo estudante”, declarou à assessora da SEDUC, jornalista Lúcia Saito.

Lúcia explicou que a secretaria publicou, na última terça-feira (2), uma reportagem sobre a aprovação no site oficial da secretaria, mas que somente no dia seguinte teve acesso ao documento que Jean dizia que comprovava a entrada dele na universidade americana.

“Após a entrega do documento, os dados do aluno e uma cópia do certificado foram enviados ao escritório da Universidade de Harvard em São Paulo. E hoje, tivemos resposta com a confirmação sobre a falsificação do certificado”, disse Saito.

Jean Lopes conclui o ensino médio em 2012, na Escola Estadual Sebastiana Braga, localizada no bairro Cidade Nova, na Zona Norte da cidade. Segundo informações apuradas pela equipe de reportagem do acritica.com, o jovem possuía um bom histórico escolar e não apresentava indícios de problemas psicológicos.

Familiares, parentes e amigos preparavam uma festa para comemorar a falsa conquista do estudante.

A secretaria informou que está estudando quais medidas cabíveis vai tomar sobre a atitude do jovem.

Câmara

Os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) ensaiaram entregar uma ‘moção de parabenização’ ao estudante. A moção foi proposta pela vereadora Professora Jacqueline (PPS), que destacou, antes de saber sobre a falsificação, que o jovem era um exemplo e incentivo aos demais estudantes de escolas públicas de Manaus e do país.

Publicidade
Publicidade