Publicidade
Manaus
Manaus

Falta de manutenção avança erosão em áreas com ameaças de desmoronamento no AM

Conjunto Habitacional Amine Lindoso e lares de hansenianos não receberam manutenções do poder público e erosões aumentam 12/03/2013 às 09:07
Show 1
Moradores mostram problemas estruturais nas casas, que têm rachaduras nas paredes
Ana Celia Ossame ---

Quando inaugurados pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o conjunto Amine Lindoso, em 2004, e os apartamentos nos lares, em 2009, na Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste, eram uma promessa de vida nova para os hansenianos e seus familiares. Mas agora, os moradores esperam as providências solicitadas pelo Ministério Público do Estado (MPE) para conter a erosão que ameaça engolir as casas construídas mais próximo da orla.

Nesta segunda-feira (11), a Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) visitou o local onde constatou que os riscos continuam e a decisão será cobrar as providências de maneira urgente.

Apreensão é a palavra que tortura o aposentado Sérgio Barbosa de Souza, 66, cuja casa está com rachaduras e infiltrações que tiram o sossego dele. A poucos metros da casa, a praça existente já foi engolida pela erosão.  “Precisamos de um socorro aqui, nos deixaram abandonados”, lamentou. A rede de esgoto é outro problema a afligir os moradores. A tubulação é todo tempo entupida e transborda na via pública.

Na casa onde o ex-presidente esteve mora Débora Jaqueline da Silva Lima, 19, que também teme pelo pior. “Está tudo deteriorado, tudo rachando, estamos com medo”, assegurou ela, que deseja informar Lula sobre a má qualidade da obra deixada para os moradores.

A situação é a mesma em relação às unidades habitacionais denominadas de lares, no mesmo bairro. Forros destruídos e alagações que chegam pelas janelas e pelo piso, que é mais baixo que o da calçada. “Não sei quem foi o engenheiro dessa obra, mas eu teria vergonha de dizer que fiz uma obra dessas”, afirmou Sebastião Machado de Lima, 46, morador do Lar Azamor Gonçalves Pinheiro.

Ali, praticamente todos os oito apartamentos estão sendo atingidos pelas chuvas, seja pelo telhado, pelo assoalho ou pelas janelas. “Nunca pensei que seria pior do que sair dos pavilhões onde morávamos, que eram ruins, mas nada se compara com isso aqui”, desabafou outro morador, Osvaldo de Souza, mostrando o afundamento do telhado do lar, por não contar com uma estrutura de vigas para sustentar a cobertura.  A cumeeira, como diz, ou seja, a parte mais alta da casa, não está segura e deve cair. “Só espero que não seja nas nossas cabeças”, afirmou.

Projeto elaborado

A Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) informou, por meio da assessoria de imprensa, que a recuperação daquela área de erosão no Conjunto Amine Lindoso está no projeto de recuperação de um total de dez áreas de erosão que o órgão vai recuperar em Manaus.

Da mesma forma, serão sanados os problemas apontados nos lares que também abrigam hansenianos. O projeto das obras está pronto e falta apenas a liberação do financiamento pela Caixa Econômica Federal, o que deve acontecer ainda este semestre.

Publicidade
Publicidade