Publicidade
Manaus
CRECHES MUNICIPAIS

Faltam ‘só’ 101 creches para prefeito Artur Neto cumprir promessa de campanha

As 110 novas creches ainda são ‘sonho não realizado’ de pais que esperam por uma vaga para os filhos: só 9 foram entregues 28/10/2017 às 08:20
Show zcid012801f
Creche na rua Raimundo Salgado, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte, com investimentos de mais de R$ 1,7 milhão, nunca foi inaugurada. Foto: Euzivaldo Queiroz
Álik Menezes Manaus (AM)

Mãe de quatro filhos, com idades entre 0 e 3 anos, a dona de casa Suelen Miguel Alcântara, 27, é uma das inúmeras moradoras do conjunto Parque das Garças, localizado na Zona Norte, que sofrem com o descaso e atraso na conclusão das obras de uma creche municipal que deveria ter sido entregue em janeiro do ano passado. A creche, que está pronta, segue com as portas fechadas e, enquanto não encontra vaga para os filhos, Suelen também não  consegue emprego. 

A creche em questão fica localizada na rua Raimundo Salgado, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte, e começou a ser construída no mês de junho de 2015, com investimentos de mais de R$ 1,7 milhão, conforme placa afixada na frente da construção. Essa  unidade é apenas uma das 110 creches que o prefeito de Manaus, Artur Neto, prometeu entregar até o final de 2016. No entanto, desde o início da gestão, em 2013, apenas nove foram concluídas. 

Conforme relatos de moradoras indignadas, a obra foi interrompida várias vezes e os motivos não foram informados. Enquanto isso, Suelen vive dificuldades financeiras porque não tem com quem deixar as crianças e muito menos pagar uma creche particular para os quatro filhos. “Eu preciso trabalhar para ajudar no sustento dos meninos e da casa. Se essa creche fosse inaugurada logo, seria fantástico. Meu esposo e eu não temos condições nenhuma de bancar uma escolinha particular, são mais de R$ 600 para cada um. Fora a condução e outros gastos”, lamentou. 

Passando diariamente na frente da creche, mães e filhos sonham com a inauguração da unidade, mas temem que o prédio seja abandonado antes mesmo da inauguração e as crianças continuem sem ir à creche ou tenham que se deslocar para bairros mais distantes para conseguir vagas. 

“Seria um sonho realizado. A maioria de nós aqui da comunidade não tem condições de pagar uma creche particular. São caras e longe, em outros bairros, o gasto com o transporte seria imenso. Nós estamos esquecidos aqui. É um crime uma obra dessa demorar tanto. O ano praticamente acabou e, mais uma vez, ficamos só com as promessas”, desabafou a dona de casa Eliane Pereira da Silva, 39, mãe de dois meninos de 1 e quatro anos, que também espera por vagas. 

Para não ficarem ociosos em casa, Eliane começou a educar os próprios filhos, mesmo sem formação para isso. Segundo ela, é importante que as crianças comecem a ter contato com o estudo nos primeiros anos de vida e, se a prefeitura não consegue cumprir com seu dever instituído por lei, cabe aos pais fazer esse trabalho. “O meu menino mais velho tem 4 anos e logo que ele completou 1 ano já fazia atividades em casa com ele. Ele nunca pisou numa escola e já sabe até formar palavras, mas o ideal era que ele tivesse começado a frequentar a creche para ir se adaptando e depois entrar na escola normal, só que não encontramos vaga”, disse. 

O pequeno Bryan Ferreira, de dois anos e meio, é mais uma das crianças prejudicadas com o atraso das obras. Ele passa o dia com os pais, no comércio da família. “Estamos pensando na possibilidade de colocá-lo em creche particular, mas é um absurdo porque tem uma aqui, quase do lado de casa”, disse Samara Pereira, 21, mãe de Bryan. 

Respostas

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que a obra foi concluída no dia 10 de outubro e tem inauguração prevista para 2018. A pasta informa ainda que o prazo de entrega foi alterado por conta de atrasos nos repasses federais. A creche tem capacidade para 180 alunos, em dois turnos.

A pasta informou ainda que, dentro do cronograma atual de investimentos da secretaria, estão previstas a construção de mais 16 novas creches, com recursos do FNDE, que vão atender 2.380 novos alunos. Dessas, 12 estão em  execução.
 

Publicidade
Publicidade