Publicidade
Manaus
Manaus

Família suspeita de tráfico é presa no Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus

Rejane Oliveira Albuquerque, 42, e seus filhos Carlos Andrei Albuquerque Braga, 21, e Anderson Albuquerque Braga, 20, foram presos por policiais do 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP) 08/09/2014 às 22:49
Show 1
Anderson (à esq.), Rejane (centro) e Carlos (à dir.), presos na manhã desta segunda-feira (8)
Lucas Jardim* Manaus (AM)

Uma família foi presa por tráfico de drogas por volta das 11h da manhã desta segunda-feira (8) no Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. Rejane Oliveira Albuquerque, 42, e seus filhos Carlos Andrei Albuquerque Braga, 21, e Anderson Albuquerque Braga, 20, foram capturados por policiais do 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

A prisão adveio da investigação, iniciada há dois meses, quando denúncias anônimas, feitas por meio do número 181, acusaram Rejane de vender drogas. Quando foi expedido mandado de prisão em seu nome, os policiais foram até a casa dela, localizada na avenida Igarapé do Passarinho, residencial Monte Pascoal, bairro Santa Etelvina, e a prenderam.

Na casa, foram encontrados aproximadamente 400 gramas de substância branca, potencialmente entorpecente, três munições calibre 9mm, um tablet Samsung branco e R$ 347 em espécie, bem como Carlos e Anderson, que foram presos.

Na delegacia, Carlos confessou ser dono de todo o material. Ele já tinha sido preso preventivamente por tráfico em 5 de outubro de 2012, mas respondia o processo, que tramita na 2ª Vara Especializada em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute), em liberdade condicional. Ele ainda é suspeito de outro caso de tráfico, que tramita na mesma Vara.

De acordo com o delegado titular do 26º DIP, Walter Cabral, ele deveria ter comparecido à 2ª Vecute para assinar termo de presença e dar conta de suas atividades nesta segunda-feira. Em seus depoimentos, Rejane e Anderson negaram a propriedade do material entorpecente. Carlos deverá ter o benefício da liberdade condicional revogado e voltar a responder seus processos encarcerado.

*com informações do Jhonny Lima

Publicidade
Publicidade