Publicidade
Manaus
Manaus

Família vive momentos de terror e tortura após tentativa de assalto na Zona Norte de Manaus

A dupla conseguiu entrar na casa e render as seis pessoas que estavam dormindo, enquanto outros dois comparsas ficaram na frente, aguardando em um veículo ainda não identificado 01/06/2015 às 10:36
Show 1
Família do presidente da Lidam foi feita refém na manhã deste domingo (31)
KELLY MELO ---

Dois assaltantes acabaram mortos na manhã deste domingo (31) após terem torturado a família do presidente da Liga Desportiva do bairro Amazonino Mendes (Lidam), Evandro Marinho, durante uma tentativa de assalto, no bairro de mesmo nome, na Zona Norte. A intenção dos bandidos era roubar R$ 10 mil da premiação da final do campeonato de futebol, que estava marcada para ontem, entre os times Garra e Jovens Livres. 

Policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) informaram que os assaltante identificados como Kaíque Matheus Moraes Baia, 17, e Carlos Barbosa Nunes, o “Negão”, chegaram na casa de Evandro, na rua Gaivota, por volta das 5h30.

A dupla conseguiu entrar na casa e render as seis pessoas que estavam dormindo, enquanto outros dois comparsas ficaram na frente, aguardando em um veículo ainda não identificado.

Kaique e Negão estavam armados. Agressivos, eles amarram Evandro, a esposa dele, os três filhos e uma nora em um dos quartos, e os ameaçavam, perguntando pelo dinheiro do prêmio. As vítimas chegaram a dizer que a quantia não estava em casa, mas os bandidos insistiam pelo dinheiro e chegaram a torturar o presidente da Lidam e um dos filhos, usando uma faca para serrar os dedos das mãos deles.

 “Nessa momento, eles conseguiram se soltar e perceberam  que tinham chance de tirar a arma da mão do Kaique. Eles travaram uma luta e vários tiros foram disparados, enquanto o Negão estava em outro cômodo, procurando pelo dinheiro”, relatou um investigador da DEHS. 

Na confusão, pelo menos cinco tiros foram disparados. Quatro deles acertaram a cabeça, o peito e uma das pernas de Kaique, que morreu na hora. Evandro também foi baleado na perna e Negão levou uma facada na costa por vizinhos de Evandro que conseguiram entrar na casa, antes que ele fugisse. Os outros dois comparsas da dupla fugiram do local quando o tiroteio iniciou. 

Evandro e Negão foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas o bandido morreu no HPS Platão Araújo, na Zona Leste, minutos depois de dar entrada na unidade. Evandro está estável, segundo familiares.

O caso foi registrado no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Cidade Nova, na Zona Norte, que vai dar andamento à investigação. 



Publicidade
Publicidade