Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
EMOÇÃO E SAUDADE

Familiares de Flávio realizam missa de três meses de falecimento do engenheiro

"Nós confiamos em Deus e confiamos que a Justiça dele vai se revelar para o bem”, disse a irmã do engenheiro após o término da missa. Apenas dois suspeitos de participação na morte de Flávio Rodrigues, 42, permanecem presos



fv_1_9FEA5296-D4BC-4772-A873-0ABEAB58ACCC.jpg Fotos: Euzivaldo Queiroz
29/12/2019 às 10:03

Familiares e amigos do engenheiro Flávio Rodrigues, 42, participaram de uma missa pelos três meses de sua morte na manhã deste domingo (29). A celebração aconteceu na paróquia Coração Imaculado de Maria, no bairro Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus.

No local, emocionados, alguns não quiseram dar entrevista e apenas lamentavam o corrido no dia 29 de setembro, data em que o engenheiro foi assassinado e posteriormente encontrado morto no dia 30 de setembro, em um terreno no bairro Tarumã, na Zona Oeste da capital, após uma festa na casa de Alejandro Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus. 



A irmã de Flávio, Aline Almeida, falou sobre a última decisão da Justiça, referente à concessão do habeas corpus em favor de Alejandro, apontado pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) como um dos autores da morte do engenheiro.  

"A gente tem acompanhado tudo pela imprensa. Assim como com o que os advogados sabem e nos passam. Já esperávamos por isso, por conta dos advogados de outro estado que foram contratados e quando as coisas chegam no âmbito de Brasília as coisas mudam. Mas apesar da decepção, nós confiamos em Deus e confiamos que a Justiça dele vai se revelar para o bem”, disse Aline após a celebração.

A missa, que ocorreu em meio a homenagens a outras pessoas que perderam os entes queridos, foi regada de emoção onde o tema principal da homilia foi à importância da família. A celebração durou pelo menos uma hora e meia e ao final os familiares e amigos do engenheiro se reuniram em frente à igreja, onde se abraçaram e se organizaram para seguir ao cemitério onde o corpo de Flávio foi sepultado.

Flávio participava de uma festa na casa de Alejandro Valeiko no dia do crime. O MPE-AM, que ainda está em conclusão das investigações,  denunciou ele e mais quatro pessoas pelo crime.  O policial militar Elizeu da Paz, o lutador de MMA Mayc Vinícius Teixeira Parede, que continuam detidos,  José Edvandro Martins de Souza e Paola Valeiko, que não estão presos.

Alejando Molina Valeiko deixou o Centro de Detenção Provisória (CDPM 1) na noite da última sexta-feira (27), depois de decisão liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A liberdade é monitorada por tornozeleira eletrônica.

News 67871831 2375776725837034 8549020935401766912 n b8a48296 b506 45ea 8ef1 41a701c3e456
Repórter de Cidades
Formada em 2010 pela Uninorte, é pós-graduada em Assessoria de Imprensa e Mídias Digitais pela Faculdade Boas Novas. Repórter de Cidades em A Crítica desde 2018.

Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.