Publicidade
Manaus
ATROPELAMENTO

Mãe de motorista de BMW diz que mototaxista dirigia na contramão: "fatalidade"

Parentes disseram ainda que droga encontrada pela polícia foi "plantada" no local para incriminar o motorista, que pagou fiança e foi liberado 12/06/2017 às 17:07 - Atualizado em 12/06/2017 às 19:52
Show acidente03333
Acidente ocorreu na avenida Constantino Nery no domingo (11) (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
acrítica.com Manaus (AM)

A empresária Simone Ale, mãe do estagiário Gabriel Ale Alencar, de 23 anos, que atropelou e matou um mototaxista na noite deste domingo, na Avenida Constantino Nery,  afirmou que a vítima dirigia na contramão antes do acidente e que, por conta disso, o motorista não teve como evitar o pior.  Confira a íntegra da nota, enviada via whatsapp para amigos, ao final desta matéria. A reportagem confirmou a autenticidade das palavras antes da publicação.

Na versão da família do motorista, o mototaxista César Severino Leite, 42, teria saído repentinamente na contramão da avenuda para fazer um retorno indevido em uma faixa de pedestres e que Gabriel não teve como desviar da motocicleta. Segundo a polícia, Gabriel estava em alta velocidade no momento do acidente. 

“Em seguida o air bag do carro abriu e ele não conseguiu ver mais nada. O carro foi para o lado e bateu em mais dois carros. Imediatamente ele desceu para tentar socorrer o mototaxista. Foi quando foram chegando outros mototaxistas e começaram a agredi-lo, no final calcularam que foram uns 40 mototaxistas”, diz a mãe.

A empresária ainda afirma  que o carro onde Gabriel estava, uma BMW de placas OAO-0204, teria sido depredado pelos mototaxistas. “Ele se trancou dentro do carro e os mototaxistas quebraram os vidros do carro com capacetes tentando entrar e ele ficou se defendendo até a polícia chegar”.

Ela ainda afirmou que a droga encontrada pela polícia foi “plantada” por outro mototaxista.

“Quando a polícia chegou um mototaxista pegou do bolso um saco com maconha e disse para o policial que estava dentro do carro. O advogado acompanhou o Gabriel até a delegacia, prestamos solidariedade e ajudamos a viúva com o enterro, tudo isso consta no Boletim de Ocorrência. Foi uma fatalidade e estamos muito tristes com tudo isso”, diz a nota.

Velório
O mototaxista César Severino Leite, 42, está sendo velado na tarde desta segunda-feira em uma funerária, no conjunto Manoa, bairro Cidade Nova, Zona Norte. A esposa Marta da Costa, 41 anos, bastante abalada, apenas informou que quer justiça pela morte do companheiro.

Hoje pela manhã ela ficou sabendo da liberação do motorista causador do acidente. Conforme o 12º Distrito Integrado de Polícia, após o acidente Gabriel foi levado para uma unidade hospitalar e depois encaminhado para o distrito policial. Chegando ao local, ele pagou fiança no valor de R$ 10 mil e foi liberado. O jovem foi autuado por homicídio culposo na direção de veículos automotor e posse de entorpecentes.

O mototaxista César Leite trabalhava há dois anos na função e era quem sustentava a família - esposa e filha de 10 anos. Amigos de infância, de trabalho e familiares prestaram as últimas homenagens na tarde desta segunda-feira.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Confira a nota na íntegra:

Publicidade
Publicidade