Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019
DOAÇÃO DE SANGUE

Turista em viagem no AM é hospitalizada e familiares fazem campanha para doar sangue

Oceanógrafa de 26 anos tinha sonho de conhecer a Amazônia. No último dia 9, durante passeio no Encontro das Águas, Joana Fernandes passou mal e foi internada às pressas devido um nó no intestino



Turista_34936650-6E7C-4867-8ADC-251CA131C9EA.JPG Foto: Reprodução
17/02/2019 às 18:58

Nas redes sociais da oceanógrafa Joana Silva Fernandes, de 26 anos, várias fotos postadas nos últimos dias mostram o amor pela Amazônia. “Ahh se o paraíso não é aqui, não sei mais onde pode ser”, disse ela na legenda de um vídeo publicado no Instagram no dia 8 de fevereiro. A viagem era um sonho para a gaúcha, mas foi interrompida temporariamente depois de um volvo intestinal que a levou para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital João Lúcio, na Zona Leste. Familiares buscam doadores de sangue para salvar a vida de Joana.

As dores vieram de repente no sábado (9), quatro dias depois da viagem, enquanto a oceanógrafa participava de um passeio na região do Encontro das Águas, em Manaus. Lá, a jovem se sentiu mal, foi levada para o hotel e seguiu para um posto de saúde de Uber. Joana então foi transferida para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio direto para a sala de cirurgia devido ao estado grave. Desde a internação, Joana já passou por três procedimentos a fim de tratar o volvo intestinal, que é uma espécie de nó no intestino.



O irmão de Joana, Gabriel Fernandes, de 33 anos, conta que a oceanógrafa levava uma vida saudável, porém os médicos afirmam que ela tinha uma pré-disposição a apresentar o problema. “Durante a viagem ela só estava curtindo. Não sabíamos que isso podia acontecer”, disse ele, contando que está em Manaus desde o último domingo (10). Preocupados, outros parentes e amigos também vieram para o Amazonas acompanhar a luta da jovem.

Sonho de conhecer a Amazônia


Jovem sentiu fortes dores no terceiro dia de viagem (Foto: Reprodução/Instagram)

Formada em Oceanografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Joana começaria um curso de Medicina em Santa Catarina com as aulas iniciando nesta semana. Gabriel conta que a viagem para o Amazonas era um desejo dela há muito tempo e onde ela conseguiria “energias positivas” para o novo desafio. “Era um sonho dela conhecer. Ela estava fazendo postagens nas redes sociais e grata por estar conhecendo a Amazônia brasileira, mas infelizmente acabou acontecendo isso”, disse ele.

Em outra postagem dentro de uma canoa, Joana agradece a oportunidade de conhecer a região. “Esse não é um simples sorriso, é um sinal de orgulho e gratidão pela experiência surreal que é viver nessa Amazônia maravilhosa”, escreveu.

Doações de sangue

A gravidade do nó intestino afetou outros órgãos de Joana, e por conta disso e das cirurgias realizadas, surgiu a necessidade de armazenar um estoque de sangue para a gaúcha. Com a repercussão nas redes sociais, os familiares alcançaram 11 bolsas, entretanto, existe a necessidade de mais sangue para garantir a recuperação da jovem, apesar do quadro dela ser estável.

As doações podem ser feitas na Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam), localizada na avenida Constantino Nery. O tipo de sangue de Joana é A+, mas qualquer tipo de doação é compatível. Ainda segundo o irmão da gaúcha, não há previsão para Joana receber alta do hospital. “Vamos continuar aqui até ela ser liberada. Temos fé que ela vai ficar boa logo e voltar com a gente”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.