Publicidade
Manaus
VELÓRIO

‘(Ele) era guerreiro e ambicioso’, diz amigo de copiloto morto em acidente aéreo

Natural do Ceará, José Hernandes de Lima, de 38 anos deixou esposa e cinco filhos. O velório acontece na Igreja Evangélica Tabernáculo da Fé 23/02/2018 às 12:01 - Atualizado em 23/02/2018 às 12:22
Show d8a22fc2 25b0 4f57 92ca 9445e1dc4802
Foto: Jair Araújo
Álik Menezes Manaus (AM)

Foi velado na manhã desta sexta-feira (23), em Manaus, o corpo do copiloto José Hernandes de Lima, de 38 anos, uma das quatro vítimas fatais do acidente aéreo ocorrido ontem (22) na capital amazonense. Familiares e amigos dele se reuniram na Igreja Evangélica Tabernáculo da Fé, na avenida Darcy Vargas, para se despedir.

Natural do Ceará, Hernandes deixou esposa e cinco filhos. “(Ele) chegou em Manaus há 20 anos sem nada e construiu a vida dele. Era guerreiro e ambicioso para o lado do bem. Trabalhou bastante para comprar a casa dele. É uma perda lamentável, era uma pessoa fantástica”, disse Josué Flores, amigo do copiloto.

Segundo Josué, José Hernandes era uma pessoa muito reservada, mas muito querido pelos membros da igreja, que frequentava desde que chegou à capital amazonense. “Ele era uma pessoa incrível. Não era muito de falar da vida dele, mas era uma pessoa atenciosa e prestativa. Ele era diácono aqui na nossa igreja. A gente só ficou sabendo que ele era piloto quando ele já estava voando, era muito reservado”, contou.

A esposa de José Hernandes, muito emocionada e abalada com a perda, não quis falar com a reportagem. O sepultamento do corpo de José Hernandes será realizado às 15h desta sexta-feira (23) no Cemitério Parque Tarumã, localizado no bairro Tarumã, na Zona Oeste da cidade.

Acidente aéreo

Um avião de pequeno porte, monomotor Embraer EMB-720, de prefixo PT-VKR, caiu matando quatro pessoas e deixando uma gravemente ferida na manhã de ontem (22), em Manaus, em um terreno localizado por trás do depósito das lojas Ramsons, na avenida Torquato Tapajós, na Zona Centro-Oeste da capital. Inicialmente, o número de vítimas fatais era três, mas um dos passageiros que foi resgatado com vida faleceu no hospital.

As primeiras três vítimas fatais foram o piloto Robison Rodrigues Castilho, 40, o copiloto José Hernandes de Lima Rogério, 38, e o empresário Osnir dos Santos. O corretor de imóveis Valdir Adenir ainda foi hospitalizado e passou por cirurgia, mas não resistiu. A única vítima sobrevivente é Fábio Matias da Cunha, 47, que segue internado em estado grave.

Publicidade
Publicidade