Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
Manaus

FCecon realiza a primeira pancreatectomia com equipamentos invasivos

O procedimento cirúrgico foi executado com sucesso em uma paciente do sexo feminino, com 60 anos de idade, portadora de câncer no pâncreas, um dos tipos da doença mais difícil de tratar



1.jpg A equipe estava sob a coordenação do doutor em cirurgia hepatobiliar e cirurgião do sistema digestivo, Sidney Chalub
01/05/2013 às 08:41

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) realizou,  a primeira pancreatectomia videolaparoscópica para a retirada de tumor maligno no Amazonas.

O procedimento cirúrgico foi executado com sucesso em uma paciente do sexo feminino, com 60 anos de idade, portadora de câncer no pâncreas, um dos tipos da doença mais difícil de tratar. A equipe estava sob a coordenação do doutor em cirurgia hepatobiliar e cirurgião do sistema digestivo Sidney Chalub.

O médico  explica que a paciente passa bem e  teve alta, mas terá o tratamento complementado com quimioterapia. Ela agora  passará por acompanhamento de equipe multidisciplinar da FCecon.

Vantagens

A cirurgia minimamente invasiva teve três horas de duração, tempo 50% menor do que uma cirurgia convencional com a mesma finalidade. A diferença, explica Chalub, é a forma como o procedimento é executado, utilizando pinças, microcâmera e incisões que vão de meio centímetro a um centímetro de diâmetro, o que reduz o sangramento, o tempo de recuperação e a internação em 80% e também as crises de dor ao paciente, além de eventuais complicações durante o procedimento cirúrgico.

O especialista ressalta que o câncer de pâncreas é um dos tumores mais agressivos do trato digestivo, com alta incidência de mortalidade e de tratamento desgastante ao paciente. Ele acomete, geralmente, pessoas com idade a partir de 50 anos e tem co-relação com o diabetes.

Por isso, ele alerta para a necessidade de acompanhamento e controle do diabetes aos doentes crônicos, para que a doenças seja evitada ou, pelo menos, diagnosticada precocemente, o que aumenta as chances de cura significativamente.

“O câncer de pâncreas não tem sintomas no início e, o fato de o pâncreas estar localizado atrás do estômago, torna o câncer naquela área de difícil detecção. Por isso, dores fortes nas costas e na barriga podem ser um sinal de alerta”, explicou o médico Sidney Chalub.

 A indicação é a realização de exames de sangue periódicos e, se necessário, de tomografias.

Cirurgias diferentes

Este é o quarto tipo de procedimento minimamente invasivo realizado por profissionais médicos da FCecon desde 2012, a partir da aquisição de um aparelho de videolaparoscopia. Os outros três foram executados em pacientes com câncer de próstata, e também ocorreram sem complicações.

 “As cirurgias minimamente invasivas causam menos traumas ao paciente, por evitarem cortes maiores durante os procedimentos. O acesso às estruturas acontece de uma forma mais objetiva e isso faz com que a recuperação pós-operatória do paciente seja mais rápida e menos traumática. A ideia é estender, nos próximos anos, este tipo de procedimento para outras especialidades aqui na Fundação”, disse o diretor-presidente da FCecon, Edson de Oliveira Andrade.

As equipes que realizaram os procedimentos cirúrgicos relacionados à próstata foram coordenadas pelo urologista Cristiano Paiva.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.