Publicidade
Manaus
Manaus

Feira da Banana já não possui espaço para armazenar produtos

Comissão administrativa alega que espaço físico do local já não comporta as mercadorias, que chegam a todo instante; caminhões de descarga atrapalham o trânsito no entorno 18/11/2013 às 09:03
Show 1
A Feira da Banana está sendo administrada por uma comissão gestora formada por feirantes e gestores do próprio local
Jéssica Vasconcelos Manaus, AM

A feira da Banana, na rua Pedro Botelho, Centro, não é mais suficiente para comportar a quantidade de mercadoria vinda de todo o Brasil para abastecer Manaus. Segundo assessor da comissão gestora da feira, Francisco Ramos, Manaus é a única cidade do País que não tem uma central de abastecimento.

De acordo com Francisco 80% dos produtos comercializados na Feira da Banana são de outros estados. Principal local para a compra de hortifruti, a Feira da Banana abastece restaurantes, supermercados, hotéis, além de outras feiras da cidade, porém a falta de espaço é a principal reclamação dos feirantes. Quem freqüenta a feira está acostumado a ver a falta de lugar adequado para descarregar os produtos. Os caminhões que precisam descarregar atrapalham o trânsito e causam transtornos diariamente.

Segundo Francisco Ramos em alguns casos a quantidade de mercadoria que chega acaba não tendo local para descarregar e os caminhões ficam aguardando na rua.

A dona de casa, Norma Santos, 48, conta que só faz compras na Feira da Banana, para ela os produtos tem um preço mais barato. “Minha única reclamação é a dificuldade de estacionar. Eu venho sempre cedo à feira e os caminhões estão descarregando”, disse Norma Santos. Apesar da falta de espaço outros problemas que eram motivo de reclamação entre os clientes estão sendo resolvidos com o esforço dos próprios feirantes. Pagando uma mensalidade de R$ 1.100 os cem permissionários da feira da Banana conseguiram instalar 48 câmeras de segurança, trocar o piso, e o sistema elétrico e contratar 19 funcionários para a segurança, limpeza e administração da feira. E os projetos de melhoria devem continuar. Segundo Francisco Ramos um poço artesiano e um banheiro para deficientes está sendo construído, e a meta é que até o próximo mês toda a feira seja pintada.

O feirante, Getúlio Bentes de Souza, 74, trabalha há 56 anos na Feira da Banana e diz que todas as melhorias são fruto do trabalho do próprio feirante que procura sempre atender bem o cliente para que ele volte. “O cliente é nosso, portanto quem tem que oferecer melhores condições somos nós”, enfatizou o permissionário.

Movimento
A comissão administrativa da Feira da Banana estima que 5 mil pessoas passem pela feira todos os dias. Segundo Francisco Ramos diz que depois que os feirante se uniram para promover as melhorias o movimento aumentou em 30%.

Publicidade
Publicidade