Terça-feira, 13 de Abril de 2021
Economia

Feirão do Pescado movimenta R$ 1,3 milhão na Semana Santa em Manaus

Entre as espécies mais procuradas, nos quatro dias de feirão, estavam o tambaqui, a matrinxã e o pirarucu



feir_o_do_pescado_01_AA8A1D8A-73D6-4B30-B2BE-7880EC6DA160.jpg Foto: Ruth Jucá/ADS
03/04/2021 às 07:51

Com peixes regionais disponibilizados em três pontos de venda na capital, a Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS) realizou o 'Feirão do Pescado da Semana Santa'. De terça (30) até a última sexta-feira (2), foi movimentado R$ 1.349.880, com a comercialização de 99.500 quilos de pescado regional; e 72.800 quilos de verduras e hortifrutigranjeiros.

Entre as espécies mais procuradas estavam o tambaqui, a matrinxã e o pirarucu. “Para o período da Semana Santa, quando a demanda é maior, nós intensificamos a comercialização, disponibilizando três pontos distintos, em quatro dias de vendas para que esse pescado possa ser comercializado, oferecendo produtos com qualidade e preço acessível”, explica a Presidente da ADS, Michelle Bessa.



Todo o pescado oferecido no Feirão contou com a fiscalização e assistência da ADS, que foi um sucesso, mesmo com as restrições de circulação de pessoas neste ano, devido à pandemia da Covid-19. “Temos aqui todos os profissionais envolvidos, grande parte deles engenheiros de pesca, que participaram da nossa agência de defesa para garantir à população um peixe de qualidade. Teve o caso de um produtor que no terceiro dia já havia acabado com todo o seu estoque; e agradeceu demais a nossa equipe. Para nós, isso foi muito satisfatório. Dever cumprido”, reconheceu o Gerente de Feiras e Eventos da ADS, Diego Augusto.

Foto: Ruth Jucá/ADS

Para o piscicultor Valdir da Regional, que esteve presente em todos os quatro dias de feirão no CSU do Parque Dez, a iniciativa do Feirão do Pescado da ADS é uma oportunidade de escoar a produção e empregar pessoas. “Através das feiras, nós tiramos o atravessador do meio dos produtores. Com isso conseguimos agregar mais valor ao nosso produto. Nós mesmos pescamos e vendemos. Isso foi a melhor coisa que me aconteceu”.

Serviços como cortes especiais para caldeirada, assado e retirada de espinhas também fizeram parte das opções disponíveis para os compradores.

Novidade

Também estavam presentes nos pontos de venda, bancas com verduras, farinha e outros produtos cultivados no Estado. A presença de produtores rurais, com a venda de hortifrútis, durante o Feirão do Pescado, também foi um atrativo a mais, onde em cada feira foram disponibilizados cerca de 34 feirantes, entre produtores e piscicultores, que no total somaram 90 participantes. “Eu vim para comprar o meu pirarucu e achei as verduras bem fresquinhas para cozinhar o peixe, encontrei tudo o que eu precisava aqui, em um só lugar, isso facilita e muito para quem vem comprar o peixe“, elogiou Flávia Mendonça, psicóloga, que acordou bem cedo para garantir o seu peixe no Feirão do CSU do Parque Dez.

Locais

O Feirão do Pescado foi realizado simultaneamente nos seguintes endereços: no Centro Social Urbano do bairro Parque Dez, zona centro-sul, Centro de Convivência Padre Pedro Vignoli no bairro Cidade Nova e no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, no bairro Santo Antônio.

Preços

Os preços máximos que estavam sendo praticados durante os quatro dias de evento foram: tambaqui fresco do tipo curumim, de 0,5 a 1,1 kg, vendido a partir de R$ 7,50; tambaqui fresco acima de 5,0 kg vendido por valores a partir de R$ 14,90. Para a espécie matrinxã, o preço ficou definido em até 1kg a partir de R$ 12,90, e acima de 1 kg a partir de R$ 14,90 reais. Já o pirarucu fresco do tipo carcaça, foi vendido a partir de R$ 6,50; ventrecha a partir de R$ 15,90; Tipo Misto, a partir de R$ 19,90; O Filé do Pirarucu foi vendido a partir de R$ 28,90. Já o Pirarucu salgado e seco, do tipo ventrecha, foi vendido a partir de R$ 18,90; O Pirarucu salgado seco do tipo misto, a partir de R$ 25,90; pirarucu salgado fresco lombo, foi vendido a partir das R$ 34,90.

A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, integrada à Secretaria de Produção Rural (Sepror), é responsável pela fiscalização do Feirão do Pescado, com o objetivo de manter a boa prática e manuseio do pescado, assim como manter os preços estabelecidos para comercialização.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.