Publicidade
Manaus
Manaus

Felipe Massa critica CBA por falta de trabalho de base no automobilismo brasileiro

Piloto afirma que falta de representantes do País na principal da categoria é um reflexo do trabalho da CBA, a confederação brasileira do esporte 26/07/2013 às 08:26
Show 1
“O que vemos na F-1 hoje em dia é fruto da nossa federação e isso tem atrapalhado o esporte", disse Massa.
Jornal A Crítica Manaus, AM

Único piloto brasileiro na F-1 nesta temporada, Felipe Massa acredita que a culpa pela falta de representantes do País na principal da categoria é um reflexo do trabalho da CBA, a confederação brasileira do esporte. “Temos uma federação e as pessoas que trabalham no nosso automobilismo simplesmente não sabem o que estão fazendo. Eu venho dizendo isso há alguns anos e não é novidade”, disse Massa.

 “Eu criei uma categoria há alguns anos para tentar ajudar alguma coisa, mas acabei só perdendo dinheiro com isso e não ajudou ninguém, porque os dirigentes que deveriam ajudar e participar junto não estão muito preocupados com isso”, completou o piloto da Ferrari, que com a ajuda de sua família criou a F-Futuro, mas que acabou não vingando.

“O que vemos na F-1 hoje em dia é fruto da nossa federação e isso tem atrapalhado o esporte. Quantos brasileiros temos nos últimos cinco anos com chances de chegar à F-1? Acho que só o Felipe Nasr tem chance de chegar. A não ser que a apareça alguém com muito dinheiro de um patrocinador não temos mais ninguém. Há anos não temos pilotos em outras categorias e este é um problema sério”, completou Massa.

Alonso

Depois de ver a Red Bull vencer duas das três últimas corridas, Fernando Alonso disse ontem em Budapeste, onde neste domingo será disputado o GP da Hungria de F-1, que não espera nenhuma surpresa neste final de semana apesar de as equipes terem realizado três dias de testes em Silverstone, na semana passada.

“Usamos os testes com os pilotos novatos para experimentar algumas peças novas no carro, mas honestamente não vejo como termos alguma grande surpresa aqui em Budapeste, pois se nós conseguimos ganhar um ou dois décimos, as outras equipes conseguiram ganhar também”, disse o piloto espanhol.

Alonso é vice-líder do Mundial de Pilotos deste ano com 123 pontos - Sebastian Vettel lidera, com 157. “Acho que nós só vamos ter alguma mudança depois das férias e a partir daí teremos que tentar recuperar o tempo perdido”, completou o piloto da Ferrari. Depois da corrida em Budapeste, neste domingo, às 8h (de Manaus), a F-1 só volta à atividade no dia 25 de agosto, quando será disputado o GP da Bélgica.

Publicidade
Publicidade