Publicidade
Manaus
Manaus

Festa frustrada: Consumidora compra pizza estragada em supermercado

As seis pizzas, repleta de fungos, foram compradas para a festa de Dia das Crianças da família Fernandes mas acabaram na delegacia. Consumidora promete entrar na justiça contra o supermercado Carrefour 15/10/2013 às 16:16
Show 1
O estado dos produtos não foi visualizado pela consumidora durante o ato da compra, pois as pizzas estavam dentro de caixas e com a validade para o dia 15
Bruna Souza Manaus, AM

Um dia que deveria ser de alegria para as crianças da família Fernandes acabou em frustração após as seis pizzas compradas para a festa de Dia das Crianças pela autônoma Juliana Fernades, 29, no Supermercado Carrefour do Amazonas Shopping, estarem impróprias para consumo. Juliana registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) neste sábado (12) e pretende entrar com uma ação na justiça contra o estabelecimento comercial.

De acordo com Juliana, os produtos foram adquiridos na noite de sexta-feira (11) e seriam consumidas durante um jantar em celebração ao dia 12 de outubro.

“Comprei as pizzas para comermos durante a festinha das crianças que todo ano faço para as minhas primas e quando abrir as caixas, todas as seis pizzas estavam com fungos. Elas estão totalmente estragadas e isso é um absurrdo, um abuso contra o consumidor, que paga por um produto que aparenta estar dentro do prazo de validade, mas que na verdade não tem condições de se consumido”, declarou a autônoma.


O estado dos produtos não foi visualizado pela consumidora durante o ato da compra, pois as pizzas estavam dentro de caixas e com o prazo de validade para o próximo dia 15. Juliana salienta que o próprio estabelecimento comercial determina em cartazes afixados nas prateleiras que os clientes não devem abrir as embalagens dos produtos.

“Se o próprio supermercado determina que eu não posso abrir a caixa para ver como está esse alimento, no mínimo deve ter uma fiscalização para evitar que esse tipo de coisa aconteça. Essa não foi a primeira vez, por isso vou buscar os meus direitos”, finalizou Juliana.


O caso foi registrado na delegacia e na próxima segunda-feira (14), a autônoma entrará com uma ação na justiça contra o estabelecimento.

Posicionamento

Por meio de nota enviada pela sua assessoria de imprensa nesta terça-feira (15), o Carrefour informa que, "ao tomar conhecimento da manifestação da Sra. Juliana Fernandes, imediatamente retirou todos os produtos similares da área de vendas para garantir o cumprimento das normas de qualidade e segurança alimentar exigidas pela companhia".

O rede afirma, ainda, que entrou em contato com a consumidora para prestar todos os esclarecimentos necessários e que irá verificar as causas do ocorrido.

Publicidade
Publicidade