RISCO

Fiações antigas e curto circuito são as principais causas de incêndios no AM

Aumento de casos de incêndios na cidade 'acendem' alerta para o cuidado com as instalações e fiações antigas

Izabel Guedes
06/10/2019 às 10:00.
Atualizado em 11/03/2022 às 00:02

(A residência de Cassiane foi destruída supostamente por curto-circuito (Foto: Sandro Pereira/Freelancer))

Fiações antigas e curto circuito são os principais fatores causadores de incêndios em residências segundo especialistas. Só na cidade de Manaus foram 97 ocorrências registradas pelo Corpo de Bombeiros desde o início do ano até o mês passado. O número representa um aumento de 27,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o órgão registrou 76 ocorrências.

A situação, que muitas vezes pode ser evitada, é preocupante e um risco, que segundo peritos no assunto, aumenta com a falta de manutenção e ligações elétricas inadequadas. Principalmente, no período de altas temperaturas, onde as pessoas utilizam ventiladores e ar condicionado com mais intensidade.

“O incêndio, geralmente acontece por sobrecarga ou quando você coloca muitos equipamentos na mesma tomada, o que pode acontecer, às vezes, na instalação de um equipamento. Nós estamos em uma região muito quente, e é comum utilizar muitos ventiladores e ar condicionado. Esses equipamentos instalados de forma inadequada, sem critério, podem levar ao aquecimento dos fios da mesma forma como quando você coloca vários equipamentos em uma única tomada e isso pode ocasionar um incêndio”, explicou o diretor da Associação Brasileira de Conscientização Para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), engenheiro elétrico Edson Martins.

Solução: verificação

Para o profissional a solução para tudo isso é verificar a instalação elétrica, pelo menos, a cada cinco anos e ficar atento a possíveis situações.

“Para isso é preciso contratar um profissional habilitado, com conhecimento atualizado. Ele vai fazer toda a identificação dos possíveis problemas e indicar a adequação certa para essa instalação. Aí a pessoa deve fazer isso o mais rápido possível para assim ter uma instalação segura. Mas se nesse meio tempo, no prazo de cinco anos, você perceber algo, pode fazer essa vistoria antecipada”, pontuou Edson Martins, alertando a quem quer prezar pela segurança antes de algum sinistro numa residência ou estabelecimento comercial.

Alerta

E, caso um imprevisto aconteça, é preciso ter cautela e cuidado para evitar problemas maiores. É justamente esse alerta que o sargento Denis Wilson, da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), faz caso o cidadão se depare com uma ocorrência de incêndio, tanto em casa, como em pontos comerciais.

“É importante que a pessoa lembre de ligar imediatamente para o telefone de emergência dos Bombeiros, por meio do número 193 e manter a calma para que se possa sair da edificação com segurança, assim como ajudar outras pessoas a sair do local do sinistro”, disse o responsável pela comunicação.

Toda atenção para se evitar o pior

O sargento explica que em casos de ocorrências, envolvendo a rede elétrica em geral, e outras possíveis causas de incêndios dentro de casa, é necessário cuidados para evitar maiores problemas.

“No caso de um sinistro em um quadro elétrico ou tomada o cidadão não deve utilizar agentes extintores com água, porque isso pode ocasionar um acidente com choque elétrico. É muito comum, também, ocorrer labaredas na cozinha, principalmente em panelas com fritura, então nesses casos ele poderá utilizar a tampa da panela e com o abafamento extinguir o incêndio. Nunca jogar água e se não tiver conhecimento técnico se afastar do local e chamar os bombeiros”, orientou o sargento bombeiro Denis Wilson.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por