Sábado, 07 de Dezembro de 2019
QUINTA SANTA

Fiéis participam de missa dos Santos Óleos na Catedral Metropolitana

Considerada uma das principais liturgias que antecedem o tríduo Pascal, a celebração foi presidida pelo arcebispo da arquidiocese de Manaus, Dom Sérgio Castriani



1ab0c705-f56d-47fa-b9c9-23b3389cd191.jpg
13/04/2017 às 10:58

Milhares de fiéis participaram na manhã desta quinta-feira santa (13) da missa dos Santos Óleos, também conhecida como a celebração da unidade. Considerada uma das principais liturgias que antecedem o tríduo Pascal, a celebração foi presidida pelo arcebispo da arquidiocese de Manaus, Dom Sérgio Castriani, na Igreja Nossa Senhora da Conceição (Catedral), localizada no Centro de Manaus. 

Durante esta programação são abençoados os três óleos: enfermos, catecúmenos e do crisma que serão utilizados durante as celebrações dos sacramentos durante o ano de 2017 nas comunidades, paróquias e igrejas que compõem a arquidiocese de Manaus. Além da benção dos óleos é durante esta missa que os padres e diáconos renovam os votos e compromisso com a igreja. 



A quinta-feira santa no calendário católico é o dia no qual se institui a eucaristia. "A instituição deste sacramento envolve todos os outros sacramentos da igreja, como o batismo, crisma e a ordem. O batismo para podermos participar da eucaristia, a crisma é o nosso testemunho e a ordem é poder presidir a eucaristia. Durante esta celebração de hoje realizamos a benção dos óleos desses sacramentos sinais de consagração e na força do Espírito Santo", detalhou o arcebispo de Manaus, dom Sergio Castriani.

A cerimônia inicial destina-se a renovação dos ministérios sacerdotais e segue com a benção dos óleos, de primeiro o óleo dos enfermos que se benze no meio da oração eucarística simbolizando o sofrimento dos doentes em comunhão com o sofrimento de Jesus. Seguindo com a benção dos óleos do catecúmenos e por fim o do crisma. Este terceiro e último é o óleo perfumado, considerado o óleo dos profetas, dos reis e dos sacerdotes.

Para dom Sérgio, este é um momento de o povo de Deus ser testemunhas de Jesus no mundo. "O mundo anda tão violento que precisamos ter sempre esse convívio de conciliação e de perdão. Esse momento refletimos do processo de reconstrução de um país, estão radicalizando todo o sistema e precisamos pedir perdão e reconciliação, enquanto muitos sofrem com a fome e a miséria. Mas não podemos perder a esperança e nem a fé e acreditar na honestidade da justiça e na esperança", disse.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.