Publicidade
Manaus
VITÓRIA

Fim do drama: menino finalmente é operado após 5 anos com braço quebrado

O estudante Railson Lima, 8, deve deixar a Fundação Hospital Adriano Jorge, Zona Sul, e voltar para casa na manhã desta terça (5), quando receber alta médica e, finalmente, colocar fim ao drama que se arrastava há cinco anos 04/04/2016 às 23:39 - Atualizado em 05/04/2016 às 00:20
Show 1062646
O procedimento cirúrgico no menino durou mais de 3h30 (Foto: Antônio Lima)
Isabelle Valois Manaus (AM)

O estudante Railson Lima, 8, deve deixar a Fundação Hospital Adriano Jorge, Zona Sul, e voltar para casa na manhã desta terça-feira (5), quando receber alta médica e, finalmente, colocar fim ao drama que se arrastava há cinco anos, tempo que ele teve que esperar por uma cirurgia corretiva no braço esquerdo - fraturado aos 3 anos de idade -, realizada na última sexta-feira (1º).

Após um procedimento cirúrgico que durou mais de 3h30, a mãe de Railson, a frentista Keith Martins finalmente pôde respirar aliviada.  “Até o momento, o médico disse que tudo deu certo”, disse a mãe do estudante.

Mas, por pouco, eles não viram o drama se estender por mais seis anos, conta Keith. Internado desde quarta-feira (30), um dia antes de Railson entrar no centro cirúrgico os auxiliares do médico responsável pela cirurgia avaliaram o braço do menino e informaram que talvez fosse necessário adiar os procedimentos cirúrgicos para quando o estudante completasse 14 anos, período considerado melhor para “avistar os nervos e veias”.

Mas, após a última avaliação, o médico cirurgião afirmou que seria possível realizar a cirurgia e, às 11h30 da sexta-feira, Railson deu entrada no centro cirúrgico do Adriano Jorge para o procedimento, que terminou por volta de 15h.

Pós-operatório

A cirurgia foi um sucesso, segundo Keith, que relatou que, agora, a preocupação é com o pós-operatório. De acordo com ela, o médico informou que será necessário que Railson fique com o braço imobilizado por cerca de dois meses.

“O médico disse que foi necessário colocar parafusos, além de uma placa para estabilizar o local onde havia fraturado o braço do meu filho, quando ele tinha três anos”, comentou.

Railson deve continuar sendo acompanhado pela equipe médica do Adriano Jorge, que deverá orientar a família sobre os próximos procedimentos. Em alguns meses, Railson deverá ser submetido a uma nova avaliação para identificar se haverá necessidade de uma nova cirurgia.

O caso

Railson quebrou o braço esquerdo aos 3 anos de idade, foi levado para o Hospital da Criança João Lúcio, Zona Leste, e depois encaminhado à Fundação Hospital Adriano Jorge, Zona Sul, mas nos últimos cinco anos não conseguiu ser operado.

No mês passado, depois de muita espera, ele teve a primeira consulta com ortopedistas, depois que profissionais do Instituto de Ortopedia do Amazonas se sensibilizaram com o seu caso.

Publicidade
Publicidade