Publicidade
Manaus
eldorado

Flanelinhas agridem motoristas que não aceitam o serviço de limpeza de vidro

Em um dos casos o motorista se recusou a aceitar o serviço de limpeza do para-brisa e, revoltado, o flanelinha jogou uma pedra de quase um quilo na janela do veículo 04/11/2016 às 05:00
Show fotorcreatedd
Em redes sociais um cidadão denunciou agressão que teria sofrido. Reprodução/Internet
Náferson Cruz Manaus (AM)

Um grupo de “flanelinhas” está agindo na pressão e com violência contra proprietários de carros que não aceitam os serviços deles. Um destes episódios, registrado recentemente, ocorreu na bola do Eldorado. O motorista se recusou a aceitar o serviço de limpeza do para-brisa e, revoltado, o flanelinha jogou uma pedra de quase um quilo na janela do veículo . 

Um comerciante, que mora nas proximidades da bola do Eldorado, disse que diariamente, presencia vários situações de atrito entre motoristas e flanelinhas e, em alguns, casos eles chegam até danificar os veículos.

“Certo dia um homem (flanelinha) exigiu que o dono do veículo pagasse pela limpeza do para-brisa, mas a vítima disse que não teria dinheiro, então o flanelinha o ameaçou dizendo que era a segurança do carro dele que estava em jogo. Segundos depois, um outro flanelinha quebrou o retrovisor do lado passageiro”, contou.  

Moradores e comerciantes das proximidades denunciaram que eles vem exigindo pagamento com ameaças de danificar o veículo, o que pode ser caracterizado como crime de extorsão.

Segundo um taxista e morador da área, que, também não quis se identificar, na última semana, por volta das 21h, uma mulher parou o carro no sinal, logo depois, um dos flanelinhas jogou água no para-brisa e  no mesmo instante a mulher baixou o vidro e disse que não era para ele fazer o serviço, pois não tinha o dinheiro. “Irritado com a mulher, o homem começou riscar a parte traseira do veículo”, disse o taxista.

O Portal A Crítica foi até bola do Eldorado, local da denúncia, nesta quinta-feira (3), mas não encontrou nenhum flanelinha no local. Um vendedor ambulante, disse estar surpreso, pois todos os dias nas primeiras horas da manhã, eles já estão nos sinais.  

Atrito com morador

Para o ambulante, o motivo para o não comparecimento dos flanelinhas no local seria uma discussão com um morador do conjunto Eldorado, nas proximidades do lanche El Shaddai.

“Não sei o que realmente aconteceu, mas na noite de quarta-feira, ele saiu em perseguição de um flanelinha e os outros ao verem, também saíram correndo e não voltaram mais”, disse o vendedor ambulante.

Motorista foi esfaqueado

No dia 18 de maio deste ano, o flanelinha Fábio Pinheiro Nunes, 21, foi preso suspeito de esfaquear um motorista que recusou a limpeza do para-brisa do veículo. O crime ocorreu na esquina da rua Guaranás com a avenida Noel Nutels, no bairro Cidade Nova.

Publicidade
Publicidade