Terça-feira, 21 de Maio de 2019
PRÓXIMO

Focando na empatia , projeto Semeando Gratidão realiza ação de 'abraços' no Largo

Os voluntários realizam no dia 30 de março, a ação social “O que eu posso fazer por você agora?”. A atividade é inspirada no Instituto Nossa Jornada



semeando_largo_2_DA2A37F6-32BE-4005-89B6-07258B33EC1D.JPG
Os integrantes do projeto são carinhosamente chamados de "Semeadores" (Foto: Divulgação)
21/03/2019 às 10:04

O projeto Semeando Gratidão realiza a ação “O que eu posso fazer por você agora?", no dia 30 de março, no Largo do São Sebastião, Centro de Manaus. A atividade é inspirada no trabalho do Instituto Nossa Jornada e contará com a participação de 15 pessoas. A programação começa a partir das 8h.

Diferente de outras atividades realizadas pelo grupo de voluntários, que promovem oficinas educacionais para crianças e adolescentes da periferia de Manaus, a ação quer desenvolver um trabalho de escuta e empatia. Os Semeadores, como são chamados carinhosamente os integrantes do projeto, estarão com cartazes com a frase e aptos para ouvir e ajudar o próximo.

A idealizadora do Semeando Gratidão, a jornalista Fábia Lima, explica que desde o inicio das atividades do projeto acompanhava o trabalho desenvolvido por Renata Quintella, do Instituto Nossa Jornada. Este ano, quando ela percebeu, que o grupo já se encontrava consolidado, resolveu desenvolver a ação na capital do Amazonas.

 “O nosso grupo não realiza apenas uma ação social, a nossa missão é além disso. Estamos aqui para conectar pessoas, ajudar quem precisa e colocar em movimento o amor. Eu sempre tento levar algo diferente para os semeadores, porque é necessário que eles entendam que a primeira missão do trabalhador de luz é cuidar de si, porque só podemos oferecer o que transbordamos”, comentou Fábia.

A última ação social do Semeando aconteceu ainda em 2018 no Abrigo Monte Salém, localizado na Zona Oeste de Manaus. Ações com oficinas para as crianças devem ser oferecidas durante este ano, mas agora o foco é ação no Largo de Manaus. A preparação dos voluntários já até começou.

“O grupo que vai participar desta ação é pequeno, mas todos estão conectados no mesmo objetivo. Passamos por uma preparação com o terapeuta, Simão Barros, do Jornada de Luz, que com o autoconhecimento trouxe dinâmicas. Esta ação será um grande desafio, mas no dia 30 de março, vamos oferecer muitos abraços e principalmente um olhar atento”, destacou a idealizadora do projeto que não tem vínculo político e religioso.

A criadora agradece

Animada por saber que um grupo de Manaus vai realizar a ação desenvolvida por ela e que começou na cidade de São Paulo, a idealizadora do Instituto Nossa Jornada, Renata Quintella, comenta que a atividade “O que eu posso fazer por você agora?”, está começando a ganhar forças em várias cidades do Brasil.

“Fico muito feliz e honrada do Semeando Gratidão está levando para Manaus, uma cidade que gosto tanto, um projeto inspirado no Instituto Nossa Jornada. Essa ação começou há quase seis anos tão pequenininha, de forma tão despretensiosa, mas hoje cada vez mais está ganhando forças em várias cidades do país e até fora dele. Quando um grupo de pessoas conscientes, estão comprometidas, estas pessoas têm o poder de transformar a nossa sociedade. Vendo isso acontecer em Manaus me faz perceber que tudo que fizemos até agora valeu a pena”, disse Renata.

Ainda a idealizadora do instituto lembra que a ação iniciou no ano de 2013. “Profundo respeito e gratidão pela iniciativa está se espalhando. Ela não é minha, nasceu de mim. Fui um canal para que isso acontecesse, mas uma vez manifestada ela é de quem se conectar. A ação surgiu em um momento de reflexão sobre a minha missão aqui neste planeta. Eu disse que precisava fazer alguma coisa”, relatou Renata Quintella.

“Agente de transformação”

Participando do projeto Semeando Gratidão há três anos, a voluntária Celice Fernandes, de 31 anos, afirmou que está ansiosa para participar deste novo formato de ação.

“Participar do Semeando para mim, é ser a mudança que quero encontrar no mundo e ser agente ativo de transformação. Mesmo nos 3 anos do Semeando, nenhuma ação é igual, cada ação é um aprendizado. Estou ansiosa para esse novo formato, pois é um jeito diferente de olhar o outro”, completou Celice.

*Com informações de assessoria de imprensa


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.