Publicidade
Manaus
SOBREVIVENTE

‘Foi um livramento’, diz idoso que sobreviveu a atropelamento na avenida Major Gabriel

José Lázaro Conte, 72, é um dos três idosos atropelados em uma calçada por um motorista que dirigia embriagado e sem CNH, em Manaus 18/02/2018 às 16:28 - Atualizado em 18/02/2018 às 16:38
Show l zaro
O empresário José Lázaro em entrevista ao Portal A Crítica. Foto: Gilson Melo
acritica.com Manaus (AM)

“Dois óbitos do meu lado e eu ficar? Foi um livramento”. A declaração foi dada pelo idoso José Lázaro Conte, empresário de 72 anos e único sobrevivente do acidente que vitimou fatalmente outros dois idosos, amigos de longa data, na noite de ontem, sábado (17), na avenida Major Gabriel, Centro de Manaus. O motorista que atropelou e matou os idosos dirigia embriagado e não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

“Eu tenho que agradecer muito a Deus por eu estar vivo. De três pessoas, dois foram a óbito e eu estou aqui falando, machucado”, disse José Lázaro, emocionado, em entrevista ao Portal A Crítica. O idoso contou como tudo aconteceu. “Um carro veio em alta velocidade, aproximadamente a 120 quilômetros por hora, nos pegou sentados do lado de uma lanchonete. Estávamos lanchando. Foi um livramento (eu ter sobrevivido)”, ressaltou.


José Lázaro ficou com escoriações após o atropelamento. Foto: Gilson Melo

“A pessoa que nos atingiu, com certeza, ele vinha alcoolizado ou drogado, qualquer coisa assim”, disse. E a desconfiança de José Lázaro foi confirmada pelo exame de alcoolemia feito pela Polícia Civil no motorista em questão: Welington Silva de Almeida, 31, estava embriagado, perdeu o controle da direção, invadiu a calçada e atropelou os três idosos. Ele foi preso e indiciado por homicídio culposo de trânsito majorado e lesão corporal.

Visita de velhos amigos

Hoje pela manhã, após receber alta médica, José Lázaro recebeu a visita de amigos na frente da casa dele, também av. Major Gabriel, nas proximidades do local do atropelamento. Com a perna direita enfaixada de um curativo, o idoso lamentou a morte dos dois amigos, oficial militar aposentado Almir de Alencar Sobreira, de 77 anos, e o também aposentado Jefferson Cassiano Veiga da Silva, de 79 anos. Os três comiam ao lado de uma lanchonete quando foram surpreendidos pelo motorista desgovernado.


Como ficou o veículo Fiat Strada após o incidente. Foto: Gilson Melo

José Lázaro afirmou que recebeu diversos telefonemas de amigos preocupados com o estado de saúde dele. Ele também fez críticas à infraestrutura da avenida Major Gabriel, onde aconteceu o fato. Segundo ele, é comum motoristas excederem o limite de velocidade na via, já que não há câmeras de vigilância no local e nem fiscalização durante os finais de semana. “Realmente essa pista é um centro de velocidade. Pois não tem nenhum quebra-molas, não tem um redutor de velocidade”, afirmou.

Embriagado e sem CNH

Após o atropelamento, o motorista Welington Silva de Almeida, de 31 anos, foi cercado por moradores da região e impedido de fugir até a chegada da polícia. Ele foi detido e levado para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).  Após exame de alcoolemia, foi confirmada alta dosagem de álcool no sangue dele, conforme disse a delegada Ana Cristina Braga, titular do 1º DIP.

*Colaborou Gilson Mello e Vitor Gavirati

Publicidade
Publicidade