Publicidade
Manaus
Manaus

Foragido do Compaj é o principal suspeito de assaltar e matar dono de joalheria

As câmeras de segurança flagraram o momento do assalto e deverão ser analisadas pela da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (DERF), funcionários teriam identificado apenas o foragido 13/03/2013 às 17:40
Show 1
Dione da Silva Souza foi identificado como o autor do disparo que matou o empresário
acritica.com Manaus (AM)

Dione da Silva Souza é um dos  principais suspeitos de ter matado nesta terça-feira (12), o dono de uma joalheria localizada no Centro de Manaus. Alguns funcionários da loja teriam reconhecido o homem, que é um dos 42 foragidos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, no dia 2 de março.

As câmeras de segurança flagraram o momento do assalto e deverão ser analisadas pela da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (DERF). O outro assaltante ainda não foi identificado.

Assalto

O empresário Marcelo Chaves, 44, foi baleado, durante assalto a sua loja de pedras preciosas. Várias peças teriam sido levadas do estabelecimento, mas o valor exato do roubo, a polícia não soube precisar.

Marcelo foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e levado para o  Pronto  Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, na Zona Centro-Sul de Manaus, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Câmeras de Segurança

O Delegado Titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), Orlando Amaral, divulgou na manhã de hoje (13), as imagens do circuito interno da joalheria.


“As imagens ajudaram a identificar Playboy, que também foi reconhecido por uma testemunha que estava na loja no momento do assalto. Vamos trabalhar para localizar Playboy, pois ele é considerado um dos sete foragidos mais perigosos”, destaca o Titular da DERFD, Orlando Amaral.

O Delegado pede que a população colabore com o trabalho da Polícia e ajude-os a capturar Dione e a identificar seu comparsa. Quem tiver alguma informação que possa levar até os dois pode ligar para a DERFD pelos números 3239-3780/ 3239-3779 ou 9962-2187. A identidade do denunciante será preservada.

Publicidade
Publicidade