Publicidade
Manaus
Manaus

Funcionários de UBSs de Manaus convivem com constantes assaltos

Clima é de terror e insegurança nas Unidades Básicas de Saúde da capital. Até agora, pelo menos 10 UBSs foram alvos de assaltantes só no mês de maio 01/06/2015 às 10:11
Show 1
Matagal próximo da UBS da comunidade Santa Cruz, em Flores, facilita a ação dos criminosos
Édria Caroline Manaus

Desde janeiro, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Manaus vem sendo vítimas da ação de criminosos com mais frequência. De acordo com informações de testemunhas que não quiseram ser identificadas, pelo menos 10 UBS's foram alvos de assaltos durante o mês de maio.

O clima é de total insegurança por parte de pacientes e profissionais que atuam nessas unidades. A unidade "campeã" em reclamações de constantes assaltos é a UBS Frank Calderon, na Raiz, que, de acordo com funcionários, já foi assaltada 16 vezes.

Na Unidade Básica de Saúde, localizada na rua 3, Comunidade Santa Cruz, no bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus, uma funcionária que trabalha no local há 12 anos, contou que havia um sistema de segurança há alguns anos atrás que ajudava a inibir a ação de bandidos.

“Na época em que o sistema funcionava nós nos sentíamos um pouco mais protegidos", contou a funcionária. Ainda de acordo com ela, hoje a unidade está sempre com a porta fechada por medo.

"A maioria das funcionárias que trabalham aqui são mulheres e como passamos o dia inteiro aqui, temos medo de que algum bandido entre e nos faça mal", concluiu.

O que também preocupa os funcionários desta unidade básica de saúde, é o fato de existir um matagal bem em frente ao local, o que segundo eles, também é bastante perigoso. Uma das funcionárias disse que recentemente passou por uma situação de pânico.

“Dois homens apareceram aqui, fazendo perguntas estranhas e pedindo pra gente abrir o portão. Como só tinham mulheres, não abrimos e eles, graças a Deus, foram embora”, disse a funcionária.

Outros funcionários também afirmaram que a unidade já foi assaltada quatro vezes, mas em que nenhuma das ações haviam fuincionários no local. "Graças a Deus os danos só foram materiais. Eles sempre arrombam o portal nas madrugadas ou finais de semana, quando não tem ninguém aqui", afirmou uma das testemunhas.

Em nota a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), informou que está em processo avançado de reformulação do contrato com empresa de segurança para reforçar o serviço em suas unidades.

A Secretaria de Saúde do Município ainda lamenta o fado das unidades relatadas terem sido alvo de investidas de assaltantes em situações recentes e afirma que os casos foram registrados nos órgãos competentes para investigação. Quanto aos possíveis danos ao mobiliário e estrutura das Unidades Básicas de Saúde, já existe uma da programação de Manutenção e Engenharia da Semsa para providências necessárias.

Publicidade
Publicidade