Domingo, 15 de Setembro de 2019
Manaus

Fundação Cecon: Digitalização traz economia e mais eficiência a medicina de Manaus

Sistema, que termina de ser implantado neste mês de março, vai reduzir o custo com imagem e acelerar trabalho médico em realizações de exames



1.jpg Todas as imagens do banco da FCecon, seja radiografia, mamografia ou outras, serão disponibiliadas de forma digital
06/03/2013 às 10:47

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), iniciou, em janeiro de 2013, a digitalização do parque de imagem, processo que deve ser concluído até o fim deste mês. O método reduz o número de repetições de exames e o tempo de exposição à radiação pelo paciente, uma vez que a imagem armazenada pode ter a qualidade melhorada através do sistema.

Além de gerar uma economia ao Estado, a digitalização tem como principal benefício o diagnóstico mais rápido, já que o acesso aos exames pelo profissional médico ocorre em tempo real.

O processo consiste na implantação de 138 terminais com microcomputadores distribuídos por toda a instituição, que possibilitarão aos profissionais de saúde o acesso e a leitura de exames como raio-x, ultrassonografias, tomografias, ressonâncias magnéticas, entre outros, de qualquer parte do hospital e até fora de Manaus, via Internet.

A iniciativa, de acordo com o secretário de Estado da Saúde, Wilson Alecrim, faz parte dos investimentos que vêm sendo realizados pelo Governo do Estado, para dotar a rede estadual de saúde de tecnologias avançadas e que otimizem os serviços oferecidos ao usuário.

Atualmente, o processo está em fase de instalação de servidores. Os microcomputadores já estão na fundação e o próximo passo será a instalação das máquinas nos mini-terminais.

As imagens analógicas serão digitalizadas via CR, sistema que emprega placas de fósforo que serão processadas para uma leitora, reduzindo a utilização de filme radiológico e gerando economia ao Estado, explica o radiologista da FCecon, Sócrates Lote.

Gravações

Conforme o médico, embora as imagens de tomografia computadorizada, ressonância magnética e ultrassonografias já sejam digitalizadas na instituição, quando este programa estiver concluído, todas as imagens médicas da FCecon também estarão disponíveis na forma digital, o que possibilita a visualização em terminais e, por sua vez, não impede a impressão em filmes e o arquivamento em CDs, DVDs e pendrives, entre outros.

Segundo o chefe do Setor de Tecnologia da Informação da Fundação, Nazivaldo Caciocley Camelo Corrêa, os pontos de digitalização ficarão situados nos seguintes locais: Ambulatório, Enfermarias, Radioterapia, Imagenologia, Almoxarifado, Telemática, Enfermarias, Odontologia, Contas e Centro Cirúrgico.

Governo faz aposta na tecnologia

No mês passado, o governador Omar Aziz anunciou durante a inauguração do novo Ambulatório de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), que está apostando nos investimentos em tecnologia e modernização dos processos. Ele afirmou que o mesmo padrão tecnológico adotado no ambulatório da FMT será estendido, também, para a FCecon e os hospitais 28 de Agosto e Platão Araújo, nesta primeira fase de implantação.

Preocupação

Os casos de câncer de próstata, em homens, e de colo de útero e mama nas mulheres, estão no topo das preocupações dos médicos. No ano de 2012, foram registrados 943 novos diagnósticos dos mais variados tipos da doença. Esse número representa uma redução no comparativo com 2011 de 26%. Já o número de homens atingidos pelo câncer de próstata subiu 24,1% no período, passando de 116 novos diagnósticos em 2011 para 144 no ano passado. Os índices de câncer de colo de útero e de mama também continuam altos. O primeiro teve 107 casos registrados em 2012 e, o segundo, 160.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.