Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
Manaus

Fundação do Coração realiza cirurgias para salvar crianças com problemas cardíacos

Problema congênito que afeta o coração de milhares de crianças de Manaus agora pode ser resolvido com uma cirurgia minimamente invasiva



1.gif Michaele de Lima França foi diagnosticada com o problema de comunicação intraventricular quando tinha nove meses. Nesta terça, aos 14 anos, ela e a mãe, Jane de Lima França, festejaram o fim do problema e o início de uma vida normal
01/10/2014 às 12:19

Aproximadamente 700 crianças nascem com problemas cardíacos por ano em Manaus. Imaginar uma vida normal e saudável para essas crianças, que desde muito cedo precisam conviver com limitações na alimentação e nas brincadeiras, está cada vez mais possível. Para isso, uma cirurgia menos invasiva começou a ser realizada pela Fundação do Coração Francisca Mendes, nesta terça-feira (30), e as dez primeiras crianças que realizaram o procedimento já sentem os efeitos de uma vida normal.

De acordo com o cardiologista Ronaldo Camargo, os portadores da doença congênita denominada “comunicação interventricular (CIV)” sofrem com o defeito no septo que divide a parede do coração em ventrículo direito e esquerdo. “Os ventrículos trabalham bombeando sangue para locais diferentes, então quando tem um buraco o sangue fica passando de um lado para o outro e essa quantidade de sangue a mais vai parar no pulmão”, explicou o médico.

Sem precisar abrir o peito e com apenas um furo na veia femural o médico consegue realizar o procedimento de conserto do coração.

Durante a manhã de ontem o pequeno Samuel Chagas, 8, realizou o procedimento e a mãe Liliane aguardava ansiosa na sala de espera por notícias do filho, diagnosticado com defeito no coração com três meses de idade. De acordo com Liliane, a cirurgia é a esperança de dias melhores para a família, que vive constantemente com medo de Samuel passar mal. “O medo existe desde o dia que nós descobrimos a doença”, disse Liliane.

Ainda de acordo com a mãe de Samuel, a cirurgia foi cancelada quatro vezes por medo que desse errado e só depois do filho sentir fortes dores na semana passada foi que Liliane resolveu deixar que o procedimento fosse feito. “Eu tinha muito medo, mas essa foi a oportunidade do meu filho ter uma vida normal”, acrescentou Liliane.

Assim que acabou a cirurgia, o médico de Samuel falou com Liliane e informou que o menino estava bem e logo iria para a enfermaria. “Ele é meu único filho e rezei muito para que tudo desse certo, pois o que mais quero é meu filho bem e em casa”, disse Liliane.

Michaele de Lima França, 14, também foi uma das crianças que realizou o procedimento. Para a menina, que aguarda alta para hoje, a maior desejo após a cirurgia é comer um churrasco com macarronada sem que a mãe peça para que ela deixe a gordura de lado. “Fora a vontade de comer não estou sentindo nada e confio que a cirurgia deu certo”, disse Michaele.

A mãe de Michaele, Jane de Lima disse que para comemorar a vitória da filha vai planejar uma grande festa de 15 anos para a menina. “Ela nasceu de novo e só temos motivo para comemorar”, acrescentou Jane.

De acordo com Jane, a filha sempre fez o tratamento com o médico Ronaldo Camargo e ele sempre disse que, assim que o procedimento começasse a ser feito em Manaus, Micheline estaria na lista.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.