Publicidade
Manaus
Manaus

Garoto adoece após nadar em lago poluído na Zona Leste de Manaus

Adolescente de 17 anos está internado em estado grave, mas médicos ainda não sabem a doença dele 19/09/2015 às 08:34
Show 1
Eduardo está internado no HPS Platão Araújo, na Zona Leste, com suspeita de leptospirose ou ‘síndrome respiratória aguda grave’
Isabelle Valois ---

Familiares do estudante Eduardo Gomes Pereira, 17, que está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Pronto-Socorro Platão Araújo, acreditam que o jovem tenha adquirido uma infecção em um lago próximo da casa dele, localizada na rua K, do bairro Santa Inês, Zona Leste, contaminado por dejetos do esgoto de fábricas próximas ao local.

Conforme o pai do estudante, o operador de máquinas, Aldecir Lima Pereira, 48, no domingo, 6 de setembro, o filho, como de costume foi tomar banho em um lago que se formou no período da chuva, por trás da rua onde a família mora, e voltou pra casa se sentindo mal.

No dia seguinte, Eduardo compareceu ao desfile do dia 7 de Setembro, pois está em processo para se alistar ao serviço militar. Quando retornou para casa, queixou-se de sentir o corpo quente e informou ao pai que não estava se sentindo bem.

Aldecir, preocupado, levou o filho para a primeira consulta de emergência no Platão Araújo, onde o médico observou que o estudante estava com a garganta inflamada, medicou o jovem que, em seguida, foi liberado. “O médico examinou meu filho, mas disse que não era nada demais, então o liberou. Passou um remédio para febre e disse que caso algo mais grave acontecesse deveríamos retornar”, contou o pai.

Após passar a noite com febre, Eduardo amanheceu o dia seguinte escarrando sangue. “Quando vi meu filho daquele jeito, me apavorei. Não pensei duas vezes e o levei novamente para o hospital. Desde esse dia, os médicos começaram a realizar vários exames, e até o momento não descobriram o que meu filho tem”, disse.

De acordo com o pai do estudante, os médicos informaram que os pulmões do paciente estavam comprometidos e, por causa disso, ele precisava ser encaminhado para a UTI.

“Foi então que comecei a procurar o que poderia ter ocasionado esses problemas na saúde do meu filho. Fui até o lago e encontrei vários dejetos. Um deles, uma água amarela que vem das fábricas próxima da nossa rua, e outros de um chiqueiro do vizinho. Gostaria que algum órgão competente pudesse vir no lago e recolher amostra para tentar ajudar a descobrir qual doença realmente meu filho tem”, disse.

Amostras devem ser analisadas

A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) informou que a direção do Pronto-Socorro Platão Araújo confirmou que o paciente Eduardo Gomes Pereira, de 17 anos, encontra-se internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em estado grave, entubado e em ventilação mecânica. Ainda em fase de investigação diagnóstica, com hipóteses para leptospirose ou “síndrome respiratória aguda grave”. Como parte da investigação, já foi coletado material para exames, enviado ao Laboratório Central (Lacen).

A mãe do estudante, a dona de casa Fabiane Gomes, contou que foi informada no hospital que o filho, além de estar na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), ele também está na área de isolamento. “Me desesperei quando soube disso, pois para chegar a esse ponto, ele está em uma situação mais grave do que pensamos e os médicos não conseguem descobrir o que realmente aconteceu, mas dizem está começando a responder aos tratamentos”, contou.

“Espero que meu filho saia logo dessa e que algum órgão vá fiscalizar o que está havendo com a água do lago, pois muitos jovens e até famílias o estão transformando em um balneário, e se há algo de errado, outras pessoas também irão adoecer”, completou.


Publicidade
Publicidade