Publicidade
Manaus
Manaus

Garoto de 14 anos é estuprado por morador de rua em cemitério no Morro da Liberdade, em Manaus

Caso aconteceu no cemitério São Francisco, Zona Sul. Vítima foi levada à força para dentro do logradouro e populares conseguiram flagrar o ato violento. O morador de rua foi imobilizado e agredido, mas conseguiu fugir 17/10/2014 às 11:00
Show 1
Familiares e polícia afirmaram que segurança do cemitério é falha
VINICIUS LEAL Manaus (AM)

Um adolescente de 14 anos foi violentado sexualmente por um morador de rua na noite desta quinta-feira (16) dentro do Cemitério São Francisco, no bairro Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus. A vítima foi levada à força para dentro do logradouro e populares conseguiram flagrar o ato violento. O infrator foi imobilizado, agredido, mas conseguiu fugir.

Conhecido nas redondezas por ser usuário de drogas, o morador de rua tem entre 35 e 40 anos. Ele teria abordado o adolescente por volta das 19h na rua Coronel Pedro de Souza, mesmo endereço do cemitério e da casa da vítima. O garoto passava pela via quando foi levado à força para o cemitério e lá estuprado.

Conforme os pais da vítima, algumas pessoas avistaram homem arrastando o garoto para dentro do cemitério e correram até a casa da família para avisá-los. Os próprios pais, mais alguns moradores, entraram no cemitério e flagraram o infrator cometendo ato sexual. Eles conseguiram imobilizá-lo e agredi-lo antes de acionar a polícia.

Ainda segundo familiares da vítima, uma moradora grávida, que também foi até o cemitério, impediu que continuassem a bater mais no morador de rua. Em seguida, a mãe do adolescente passou mal e, quando foram prestar socorro a ela, o infrator aproveitou a oportunidade e fugiu.  Até agora, ele não foi identificado nem localizado pela polícia.


O garoto de 14 anos foi socorrido e levado para o SPA da Zona Sul, no bairro Colônia Oliveira Machado, onde recebeu atendimento e foi liberado em seguida. Conforme familiares da vítima, o adolescente não passou por procedimento cirúrgico porque não foi necessário. Entretanto, a violência sexual foi confirmada após laudo de exame no Instituto Médico Legal.

Conforme o comandante da 2ª Companhia Interativa Comunitária, Major PM Benevides, foram feitas buscas na área do cemitério, mas o infrator não foi encontrado. “O principal tipo de ocorrência que recebemos de lá é consumo de entorpecentes. O cemitério está com um muro de trás derrubado. Já informamos o pessoal do portal principal, mas aí não é mais com a gente”, disse.

Familiares também disseram que a área do cemitério é de fácil acesso, tem muros baixos e é comumente usada por usuários de drogas e . A administração do logradouro informou à reportagem que havia três agentes de segurança trabalhando na vigilância do cemitério na noite de quinta-feira (16), e que nenhum crime foi cometido dentro daquelas dependências.

Os pais da vítima registraram boletim de ocorrência na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), onde o caso deverá ser investigado. Segundo a delegada Linda Gláucia, titular da Depca, os pais e a vítima devem prestar depoimentos ainda nesta sexta-feira (17).

*Com informações do repórter Alírio Lucas

Publicidade
Publicidade