Publicidade
Manaus
MEIO AMBIENTE

Gases poluentes vão gerar energia elétrica a partir de aterro sanitário em Manaus

Expectativa é que daqui a um mês o primeiro bloco gerador de energia seja inaugurado, disse titular da Semulsp. Aterro recebe diariamente 2.6 toneladas de resíduos sólidos produzidos na capital 05/03/2018 às 19:27 - Atualizado em 05/03/2018 às 19:27
Show aterro
Foto: Gilson Melo/Freelancer
Álik Menezes Manaus (AM)

Os gases como dióxido de carbono e metano são altamente poluentes quando emitidos ao meio ambiente pelos aterros sanitários. Em Manaus, os gases são captados e tratados desde 2008, e a partir do próximo mês a energia gerada a partir desses gases será utilizada nas dependências administrativas do aterro sanitário da capital amazonense e posteriormente em outros órgãos da Prefeitura de Manaus.

A afirmação é do titular da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Paulo Farias, durante uma visita técnica ao Aterro Sanitário de Manaus, no último sábado, durante a programação de encerramento do 17º Encontro Regional do Fórum de Secretários de Meio Ambiente das Capitais Brasileiras (CB27), que reuniu secretários da Região Norte do País.

Conforme o secretário, os gases já são captados e tratados. A partir de agora, eles serão usados para produzir energia elétrica. A expectativa é que em no máximo um mês seja inaugurado o primeiro bloco gerador de energia elétrica utilizando o gás do próprio aterro. “O gás já é captado e tratado. Aí esse mesmo gás agora vai ser utilizado em um bloco gerador e produzir energia elétrica. Na primeira fase será energia para uso interno aqui do aterro e numa segunda fase para distribuição na rede de energia aí. Então a prefeitura passa a ser geradora e consumidora de energia elétrica”, disse.

Paulo Farias também afirmou que o Plano de Resíduos Sólidos do Município foi entregue e aprovado antes do prazo e está 100% operacional. “O plano de Manaus é de 2011, inclusive, já passou por revisão conforme previsto e de forma com relação a essas questões Manaus está em dias com aquilo que a legislação prevê”, disse.

Segundo a pasta, desde a implantação do sistema foram reduzidas 2.073,796 toneladas de biogás. Diariamente o Aterro Sanitário de Manaus recebe 2.6 toneladas de resíduos sólidos. Além disso, existem seis roteiros de coleta seletiva. Esse material e levado para galpões de associações de catadores, onde recebe destinação correta.

Para o titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Antônio Nelson Junior, um dos principais objetivos é a troca de experiências que podem beneficiar as cidades do Norte. “Nesses encontros a gente leva muitas ideias, mas também aprende muito. A gente já trouxe muitas experiências desses encontros”.

Troca de experiências

O 17º Encontro Regional do Fórum de Secretários do Meio Ambiente das Capitais Brasileiras (CB27) começou na última  quinta-feira e encerrou no sábado. O evento reuniu secretários das capitais da região Norte do País.  O objetivo da programação é promover um intercâmbio de ideais e a possibilidades do aperfeiçoamento que já é desenvolvido pelas secretarias municipais.

O titular da Secretaria de Meio Ambiente de Belém , Fabricio Dias, destacou a importância do evento. “Temos a possibilidade de ver como as outras cidades estão e ver como podemos melhorar as ações no grupo. O aterro sanitário de Belém é utilizado por três cidades. Manaus está muito a frente e a gente enfrenta esse problema de compartilhar o aterro “.

Publicidade
Publicidade