Publicidade
Manaus
Acidente aéreo

Geólogo do DNPM é uma das vítimas de queda de avião em Manaus

Geólogo Fred Cruz atuava no Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) no Amazonas há 37 anos. Além dele, outras quatro mortes foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros 07/12/2016 às 11:01 - Atualizado em 07/12/2016 às 14:33
Show 564
Geólogo atuava no DNPM há 37 anos (Foto: Antônio Lima)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

O geólogo Frederico Cruz, de 58 anos, do Departamento Nacional de Pesquisas Minerais (DNPM), é uma das vítimas do acidente aéreo ocorrido na manhã desta quarta-feira (7), em Manaus. A informação foi confirmada por familiares da vítima. Referência no ramo de pesquisas em terras e minérios, o geólogo fazia parte do departamento há 37 anos. Ele deixa a mulher e dois filhos.

De acordo assessor parlamentar Michel Cruz, 29, um dos filhos da vítima, a última vez que falou com o pai foi por volta das 6h30 desta quarta-feira (7). “Por volta das 6h30 eu deixei ele no aeroclube. Ele iria pra uma reunião com o presidente de uma cooperativa de ramo mineral em Novo Aripuanã para apresentar os resultados de uma audiência pública que realizamos. Ele era um grande militante nessa área. Às 8h recebi uma foto do episódio. Depois disso, ficamos em contato com a companhia e fiquei sabendo que tinha um sobrevivente. Infelizmente não era meu pai”, disse Michel.

Michel ainda informou que aguarda a liberação do corpo pelo Instituto Médico Legal (IML). O velório do geólogo deve ocorrer ainda nesta quarta-feira na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM). "Ainda vamos confirmar se vai ser na Assembleia mesmo. Estamos todos muito abalados agora e queremos buscar o mínimo de forças pra tomar essas providências", declarou.

Acidente aéreo

A aeronave de pequeno porte com seis pessoas caiu por volta das 8h desta quarta-feira (7) em Manaus em uma área verde no bairro Parque Dez, na Zona Centro-Sul da capital, nas proximidades do supermercado Veneza e do condomínio Miami. Conforme os bombeiros, cinco pessoas morreram, incluindo o piloto e uma criança de 4 anos. Uma vítima foi resgatada com vida. A aeronave tinha como destino Novo Aripuanã.

As vítimas do acidente foram identificadas como João Jerônimo da Silva Neto, que era o comandante da aeronave, Ana Alice Gomes, de 4 anos, João Frederico, Jefferson Juarez, Henrique Tiez Neto e Ruan Lemos. Ainda não se sabe qual deles é a vítima resgatada com vida. O sobrevivente era passageiro da aeronave e foi levado com ferimentos e queimaduras graves para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto. Conforme a assessoria do hospital, a vítima está em estado gravíssimo e passa por procedimentos no centro cirúrgico.

A aeronave foi identificada como um modelo Embraer 720, da empresa Tio Táxi Aéreo, e decolou às 7h45 do Aeroclube de Manaus com destino ao município de Novo Aripuanã, localizado a 227 quilômetros da capital. Testemunhas afirmaram que o avião caiu de uma altura considerável e explodiu ao se chocar com o chão. A área foi isolada e os bombeiros controlaram os focos de incêndio para, posteriormente, resgatar os corpos das vítimas fatais.

Uma equipe do VII Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), da Aernáutica, foi ao local para investigar as causas do acidente. Também se fizeram presentes equipes do Corpo de Bombeiros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Civil, Polícia Militar.

*Colaborou os repórteres Dani Brito, Isabelle Valois e Vinícius Leal

Publicidade
Publicidade