Quarta-feira, 21 de Abril de 2021
EXPECTATIVA

Governador espera que privatização do aeroporto de Manaus traga novas empresas ao AM

Vinci Airports, responsável atualmente pela gestão de 45 aeroportos em 12 países, será a administradora do Aeroporto Eduardo Gomes pelos próximos 30 anos



aeroaero_F6004238-3BAD-431F-A1FB-5C349848C92E.jpg
07/04/2021 às 16:19

A concessão da administração do Aeroporto de Manaus ao Grupo Vinci Airports, responsável pela gestão de 45 aeroportos em 12 país, foi vista com bons olhos pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, e por outros políticos ouvidos pela reportagem.

A empresa administra, entre outros, os aeroportos de de Lisboa, em Portugal, de Santiago, no Chile, e de Londres-Gatwick, no Reino Unido, além do de Salvador, no Brasil,e arrematou a gestão dos aeroportos de Manaus, Tefé, Tabatinga, Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), Porto Velho (RO) E Boa Vista (RR) por R$ 420 milhões. A definição ocorreu em leilão organizado pelo Ministério da Infraestrutura, nesta quarta-feira.



Para o governador Wilson Lima, a nova gestão abre perspectivas para a economia do Amazonas, principalmente para o desenvolvimento do turismo, em razão da expertise da companhia que venceu o leilão. A expectativa de Lima é que a concessionária traga para o Amazonas novas empresas de aviação e operadores de turismo de grande porte, além de empresas de comércio e serviços que já atuam em aeroportos administrados pela Vinci em outros países.

Além disso, Wilson Lima destaca o compromisso ambiental da empresa, que mantém projetos de redução da emissão de carbono em aeroportos de outros países, experiência que o governador espera que também seja implantada no Amazonas, agregando diferencial na operação.

Para o Senador da República, Omar Aziz(PSD) o leilão traz vantagens para os usuários, mas também impõe compromissos sérios por parte da nova concessionária. “O leilão do aeroporto Eduardo Gomes tem uma vantagem porque ele é superavitário. Já Tabatinga e Tefé não são. E, aonde foi privatizado houve uma melhora muito grande no atendimento, na limpeza e na estrutura dos aeroportos. Mas, a empresa que ganhou tem obrigação de manter o aeroporto de Tefé e Tabatinga. Isso é muito bom para as pessoas que utilizam as aeronaves na nessa região aqui do estado do Amazonas”, disse o senador

Já o Senador Plinio Valério(PSDB) disse ser favorável a privatização de aeroportos e que o Governo não pode ser o dono de tudo. “Quando privatiza, quando o consórcio é responsável, a coisa melhora. Embora o Aeroporto de Manaus, dito pela própria Infraero, é um dos melhores que eles tinham no Brasil em termos de funcionamento. E eu espero e rezo para que essa empresa, realmente, faça o que a gente espera que faça. E eles, como visam o lucro como empresa privada, claro que vai ter investimento. Não pode só arrematar e continuar operando do mesmo jeito que tá. Vamos esperar o que eles vão dizer que vão investir”, disse o senador.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.