Publicidade
Manaus
Manaus

Governo confirma 30 casos de Zika vírus em Manaus, sendo oito em gestantes

Segundo o órgão, outros 95 casos foram descartados, sendo desses 16 gestantes, e 355 permanecem em investigação, sendo 48 grávidas 18/02/2016 às 13:56
Show 1
Moradores do Alvorada, na Zona Centro-Oeste, receberam a visita de agentes de saúde e das Forças Armadas
Hellen Miranda Manaus

A Secretaria Municipal do Sáude (Semsa) divulgou, nesta quarta-feira (17), que dos 460 casos suspeitos de zika vírus em Manaus, 30 foram confirmados e destes, oito são em gestantes. Outros 95 foram descartados, sendo 16 gestantes. Entre os 355 casos que ainda permanecem em investigação, 48 são grávidas.

Para erradicar a proliferação de casos, agentes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e das forças armadas deram continuidade a mobilização nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão das doenças dengue, chikungunya e zika vírus.

Em Manaus, moradores do Alvorada, na Zona Centro-Oeste, receberam a visita de agentes e das Forças Armadas. O objetivo é eliminar os focos do mosquito e orientar a população sobre as doenças transmitidas pelo vetor, principalmente o zika vírus, o causador de microcefalia em bebês.

De acordo com o agente de endemias da Semsa e supervisor da ação no local, Francisco de Carvalho Júnior, o  trabalho das equipes tem sido intenso.

“Nos dividimos em várias equipes, o que possibilitará percorrer o maior número de casas em pouco tempo, identificando os criadouros e orientando a população”, disse o agente.

Nas ruas do bairro foi possível encontrar pneus  e entulhos pela equipe. Em visitação nas casas, os agentes e militares olharam todos os locais acumuladores de água, como baldes, caixas d’agua e sacos plásticos, além de criadouros naturais.

Para a comerciante Eldia Guedes, 34, a ação ajuda na conscientização de todos no combate a proliferação do vetor. “Minha família já teve dengue e com as orientações vamos nos policiando para evitar que isso ocorra novamente”, conta ela, que mora há 25 anos no bairro. Conforme o Exército, a meta é vencer a guerra contra o mosquito Aedes aegypti.

Resultados

Nesta sexta-feira (19), a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) divulgará o resultado da megaoperação envolvendo Prefeitura de Manaus, Governo do Amazonas e Forças Armadas.

No total, são 11.220 pessoas trabalhando, sendo 862 voluntários, 4.208 profissionais de saúde e 6.150 militares do Exercito, Marinha e Aeronáutica. O trabalho de conscientização para impedir a reprodução do mosquito Aedes aegypti, começou no último sábado e termina nesta quinta-feira (18).

Ainda conforme a Secretaria Municpal de Saúde,  no primeiro dia da ação, 82.611 imóveis foram visitados e 72.417 criadouros identificados, eliminados e outros tiveram recomendação de tratamento.

Balanço atualizado

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) apresentou o novo balanço da participação do Amazonas no Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti, ocorrido no último sábado (13).

O balanço mais recente abrange 34 municípios do interior e mais a capital, já com resultados computados pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS).

Nesses locais, foram inspecionados 139.117 imóveis visitados no Amazonas, sendo mais de 82,6 mil correspondem à capital amazonense e o restante no interior.

No total, participaram da mobilização 29.112 profissionais da saúde, 7.707 militares das Forças Armadas, bombeiros, além de equipes voluntárias.

O secretário Pedro Elias voltou a conclamar a população a continuar engajada na adoção das medidas preventivas, destinadas a reduzir ao máximo os índices de proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Ele destacou que, nas visitas de inspeção domiciliar, as equipes formadas por servidores da saúde e militares, vêm fazendo a identificação e eliminação de focos do mosquito, mas também orientam a população sobre as medidas preventivas.

Publicidade
Publicidade