PEDIDO DE AJUDA

Governo do AM irá transferir 60 bebês prematuros para outros estados

Estados como o Maranhão e São Paulo já se prontificaram a receber os bebês amazonenses. Transferência busca evitar risco dos pequenos ficarem se oxigênio em Manaus

Lucas Vasconcelos
15/01/2021 às 16:30.
Atualizado em 09/03/2022 às 10:30

(Foto: Maria Luiza Dacio)

O Governo do Amazonas solicitou a outros estados que pudessem auxiliar na transferência de pelo menos 60 bebês prematuros que estão internados na capital e que correm risco de ficar sem oxigênio. A informação foi confirmada pelo presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, na manhã desta sexta-feira (15) à CNN.

Ainda conforme o presidente que também é secretário de Saúde do Maranhão, o governo maranhense receberá de cinco a dez bebês internados na capital. Entretanto, os procedimentos de logística para realizar a transferência ainda não foram definidos. 

O secretário informou também que outros estados ainda estão verificando quantos prematuros conseguirão receber.  Vale ressaltar que o Hospital Universário do Maranhão está preparado desde quinta-feira (14) para receber 40 pacientes diagnosticados com Covid-19 em seus leitos clínicos.

O governador de São Paulo, João Dória, durante o pronunciamento à imprensa na manhã desta sexta-feira (15), afirmou que o estado acomodar integralmente todos os 60 bebês.

"Acabo de falar com o nosso secretário de Saúde. São Paulo atenderá integralmente esses 60 bebês e eu já perdi a ele ao término da coletiva para falar com o secretário de Saúde do Estado do Amazonas. Nós acolheremos todos os bebês que puderem ser transportados aqui em São Paulo", declarou Dória.

Por meio de nota, a SES-AM confirmou a ação e destacou que a transferência acontece a partir da autorização dos pais e com acompanhamento das mães.

"A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informa que, assim como está ocorrendo com pacientes adultos com Covid-19, internados na rede estadual de saúde e que necessitam de suporte de oxigênio, a força-tarefa montada pelo Governo do Amazonas e Governo Federal também vai transferir, para hospitais de outros Estados, bebês recém nascidos internados nas maternidades públicas do Amazonas. 

 

A secretaria informa que os recém-nascidos serão transferidos a partir da autorização dos pais e serão acompanhados pelas mães. Técnicos da secretaria estão trabalhando no planejamento da logística de transferência e o quantitativo está sendo avaliado de acordo com as condições clínicas dos recém-nascidos", disse a nota. 

O A Crítica solicitou nota da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) e aguarda posicionamento.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por