Publicidade
Manaus
ESGOTO

Governo do Amazonas quer implantar 24 mil metros de rede de esgoto em Manaus

Os trabalhos começaram pela sub-bacia 7 do São Raimundo, na região do bairro Presidente Vargas. A previsão é entregar tudo até o primeiro semestre de 2019 28/08/2018 às 20:06 - Atualizado em 29/08/2018 às 07:04
Show foto ffdc8696 bd0d 4112 9d49 47715344f682
Foto: Divulgação
acritica.com

O Governo do Amazonas pretende implantar, até o primeiro semestre de 2019, 24 mil metros de rede de coleta de esgoto na capital amazonense, em nove sub-bacias da cidade. Através do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), o objetivo é também construir uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus e Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), os trabalhos começaram nesta semana pela sub-bacia 7 do São Raimundo, localizada na rua Santa Luzia, no bairro Presidente Vargas, Zona Sul. Segundo o coordenador da UGPE, Claudemir Andrade, a implantação do sistema de esgotamento sanitário, assim como a ETE, fecha um ciclo importante de trabalho. “O projeto do Prosamim 3 de implantação da rede de esgoto, casado com a construção da ETE, estava parada há muito tempo. Implantar esses 24 mil metros de rede de esgoto e construir a ETE fecha um ciclo, temos um programa de saneamento, realmente fazendo saneamento”, afirmou o coordenador.

Na segunda-feira (27), uma marcação topográfica já foi realizada no trecho onde o esgoto será implantado, juntamente com o corte do asfalto. A escavação para o lançamento e execução da rede de esgoto começou ontem (28). O serviço, de acordo com a UGPE, contou com a presença de engenheiros civis, ambientais, técnicos de edificações, técnicos da segurança do trabalho, bombeiro hidráulico, além de um fiscal da Manaus Ambiental.

O primeiro bairro a receber as obras de rede de esgoto, Presidente Vargas, inclusive, faz parte de outro projeto de infraestrutura, o de construção da Nova Avenida de Manaus, que vai ligar a Zona Oeste ao Centro. Devido a isso já foi realizado no local o trabalho de recuperação urbanística e paisagística. “De acordo com informações do engenheiro ambiental da Quanta Consultoria, Francisco Paiva Júnior, sem um sistema de esgotamento sanitário adequado, todo o efluente gerado pelos moradores do Presidente Vargas e do entorno também era jogado diretamente no igarapé, contribuindo diretamente para a poluição do rio Negro. A partir do momento que você passa a destinar e a tratar corretamente esse esgoto, você evita um dano ambiental muito grande, que é o descarte desse efluente diretamente dos igarapés de Manaus. Então, só esse benefício somado a toda recuperação urbanística do entorno, a retirada das palafitas, as casas que também jogavam indiretamente o esgoto no corpo hídrico, essas duas atitudes já trazem um benefício ambiental enorme”, comentou o engenheiro ambiental.

 O gerente de produção das obras do Prosamim, Rodrigo Leonardo Bueno, explicou que os trabalhos começaram pela sub-bacia do São Raimundo por uma questão de logística. “Iniciamos os serviços por aqui em virtude de estarmos próximos do canteiro de obra do viário (Nova Avenida de Manaus). Por enquanto, contamos com uma equipe, mas nas próximas semanas teremos até 12 equipes trabalhando simultaneamente em todas as sub-bacias. De acordo com o nosso cronograma as obras de implantação dos 24 mil metros de rede de esgoto devem ser finalizadas no primeiro semestre do próximo ano”, finalizou.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade