Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
INFRAESTRUTURA

Governo do Amazonas retoma obras em 80% dos municípios do Estado

Um total de 49 cidades, incluindo a capital, receberam intervenções nesse primeiro semestre



obra_15C8F897-AF4E-49B4-BEF9-0660513B33CF.JPG O Governo do Estado prometeu entregar 50% das obras do Anel Viário Sul até o final deste ano. A primeira fase possui o total de 8,52 quilômetros de extensão. Foto: Winnetou Almeida
19/08/2019 às 10:35

Quase 80% dos municípios do Amazonas estão com obras de infraestrutura em andamento, o equivalente a 49 cidades, incluindo a capital. No interior, as obras são de recuperação de ruas, ramais e vicinais, enquanto na capital foi retomado a construção do Anel Viário Sul e Leste e a continuidade das obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). A informação foi dada pelo titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Carlos Henrique Lima.

“Cerca de 48 municípios do interior do Estado estão com os seus sistemas viário em execução. Isso é uma grande alegria porque as obras estavam paradas e muitos contratos com disparidades grandes entre o financeiro e o físico”, afirmou o secretário de infraestrutura.

A reportagem de A CRÍTICA publicada no dia 17 de março deste ano revelou o montante de  quase R$ 350 milhões em obras inacabadas. Das 117 obras em 56 municípios que serão retomadas pelo governo do Estado neste ano, no pacote lançado em março, 100 estavam com contratos paralisados e/ou atividades paradas herdados da gestão Amazonino Mendes, somam R$ 347,9 milhões.

De acordo com o titular da Seinfra, 40 processos licitatórios de novas obras estão em andamento na Comissão Geral de Licitação (CGL). “São obras muito importantes, por exemplo, a recuperação do ramal Coari-Itapeua com quase 20 quilômetros de extensão. Queremos entregar às obras importantes, funcionais, com boa qualidade, dentro do prazo e do custo estabelecido”, afirmou.

Em execução

O governador Wilson Lima (PSC) prometeu entregar 50% das obras do Anel Viário Sul até o final deste ano. A obra, que interliga a avenida Santos Dumont, na Zona Sul da capital, ao complexo José Henriques, no entroncamento com a avenida Torquato Tapajós, foi retomada em junho deste ano e passa pelos serviços de aterro, terraplanagem, base, drenagem e pavimentação asfáltica. Até momento, 35% da obra está concluída.

As obras do Prosamim foram retomadas com a construção do sistema de esgotamento sanitário da Bacia do Igarapé do São Raimundo

“Agora as obras estão andando a todo vapor. Esse ano nós vamos entregar a primeira parte, de aproximadamente 8,5 quilômetros, até a ponte do Tarumã, entrada da Vivenda. Metade dela será concluída até o fim do ano”, declarou Wilson durante vistoria do canteiro de obras.

A Seinfra também retomou as obras de construção e implantação do Anel Viário Leste, que vai interligar o Distrito Industrial ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. O projeto prevê uma ligação de 17,6 quilômetros entre a avenida Margarita, Zona Norte de Manaus, com a alameda Cosme Ferreira, nas proximidades da Escola Agrícola, no Distrito Industrial II, Zona Leste. A obra vai colaborar para reduzir custos e tempo de transporte, além de desviar o tráfego de veículos pesados da área central da cidade.

No interior, por exemplo, em Maués (distante a 253 quilômetros da capital) a Seinfra executa obras de recuperação de ruas e o Programa de Saneamento Integral de Maués (ProsaiMaués), com a construção de rede de água, esgoto e urbanização das lagoas.

O titular da Seinfra afirmou que a partir de setembro a pasta iniciará uma agenda de inaugurações de obras em municípios do interior. “Espero que possamos inaugurar uma obra a cada 10 dias a partir de setembro”, declarou.

Relatório de obras

O titular da Seinfra, Carlos Henrique Lima afirmou que não teve acesso oficial ao relatório do Tribunal de Contas de Estado que aponta cerca de 80 obras suspensas por entraves judiciais ou paralisadas. “Assim que tivermos conhecimento iremos avaliar passo a passo. Provavelmente, as obras que estavam paradas à época hoje estão em andamento. Há 20 dias atrás, o Anel Leste estava parado. Execução de obra é dinâmico”, explicou.

Comentário: Marcellus Campêlo, secretário executivo da Seinfra e coord. exec. da UGPE

“No programa Prosamim, duas obras em andamento são da competência da Construtora Andrade Gutierrez: a Ligação Viária Luiz Antony com a orla da margem esquerda do igarapé do São Raimundo, liga a Rua Kako Caminha a Luiz Antony, no Centro. A obra estava com um impasse judicial e conseguimos destravar, em junho, e está na fase de terraplanagem. A obra está 87% executada. Essa obra inclui grandes parques: Kako Caminha e Castellana, com 90% das atividades executadas. Todas essas obras estarão disponíveis para inauguração a partir da primeira quinzena de novembro. Outra obra do escopo da construtora é o sistema de esgotamento sanitário da bacia do Igarapé do São Raimundo, com 26 quilômetros de rede de esgoto”, disse Marcellus Campêlo.

“Outra grande obra retomada nesta gestão é a estação de tratamento de esgoto da Bacia do Educandos que irá receber aproximadamente 200 quilômetros de rede esgoto de todos os Prosamim (II, II e III), com o tratamento secundário adequado para despejo no Rio Negro. Essa obra só será inaugurada no primeiro semestre de 2020. Também já foi licitado a obra do igarapé que compreende o trecho entre as avenidas Silves e Maués. Estamos na fase de emissão da ordem de serviço e na desapropriação de mil famílias. A previsão é que a primeira de frente de trabalho inicie em outubro e até dezembro de 2020 todo o canal esteja pronto, ligando o sistema viário do Distrito Industrial à Manaus Moderna”, acrescentou.

Duplicação da AM-070 finalizada até dezembro

O governador Wilson Lima (PSC) prometeu entregar até dezembro deste ano a duplicação de 20 quilômetros da rodovia Manuel Urbano (AM-070), que liga Manaus aos municípios de Iranduba, Manacapuru e Novo Airão. Já a entrega total da rodovia duplicada está prevista para 2020.

“Quando nós assumimos o governo, apenas 34 quilômetros dela tinham sido pavimentados. É uma rodovia de aproximadamente 78 quilômetros. Esse ano nós vamos entregar 20 quilômetros duplicados. Até o final de agosto entregamos oito quilômetros", declarou o governador na última quarta-feira, durante visita ao canteiro de obras.

A obra está custando R$ 333,3 milhões aos cofres públicos. Orçada inicialmente em R$ 224,2 milhões, recebeu aditivo de R$ 55,4 milhões e R$ 53,6 milhões de reajustes contratuais anuais. Do total de R$ 279,6 milhões contratados, R$ 149,2 milhões foram executados, conforme o Mapa de Obras Públicas (Sicop) disponível no Portal da Transparência do governo do Estado.

A obra de 78,14 quilômetros de extensão é custeada com investimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e contrapartida do Estado. Os trabalhos na área começaram em 2013, mas durante longos períodos ficaram praticamente estagnados. Apenas 34 quilômetros de obra foram executados, nos últimos seis anos.

A rodovia recebe os serviços de pavimentação, drenagem e terraplenagem e gera, aproximadamente, 270 empregos.

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.