Sábado, 07 de Dezembro de 2019
ANÚNCIO

Governo do Estado anuncia obras de R$ 1,6 bilhão para capital e interior do Amazonas

Obras serão realizadas até o ano que vem, e incluem duplicação de rodovias, recuperação de Manaus e novas intervenções no Prosamim



WhatsApp_Image_2017-04-17_at_10.36.47.jpeg Obras foram anunciadas na manhã de hoje (Foto: Euzivaldo Queiroz)
17/04/2017 às 11:17

O pacote de obras anunciado nesta segunda-feira, dia 17, pelo governador do Amazonas, José Melo, para o biênio 2017/2018, abrange Manaus, a Região Metropolitana e o interior do Estado, e vai demandar um investimento total de R$ 1.675.525.233,24. 

“Nos planejamos. Tomamos medidas amargas. Mas hoje estamos lançando esse pacote de obras que vai gerar 35 mil empregos junto com as obras da Seduc (Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino). É fácil mostrar a cereja do bolo, mas o difícil é fazer a festa", disse Melo, em resposta direta a quem critica seu governo. Ele também foi direto ao não querer comentar sobre a bancada amazonense citada na operação Lava-Jato na semana passada. “Isso eu não comento”, assinalou ele.



O pacote de obras inclui, entre outras ações, a conclusão da Avenida das Torres, duplicação de rodovias, recuperação de ramais, intervenção no Prosamim, ações do Programa de Saneamento Integrado de Maués (ProsaiMaués, no município localizado a 267 quilômetros de Manaus) e o projeto de requalificação sócioambiental das nascentes e parte da área de preservação permanente da porção norte do igarapé do Mindu (ver boxe ao lado). 

A duplicação de duas grandes vias consome valores de destaque entre as obras anunciadas ontem. Como a de 78,14 km da Rodovia AM-070, estrada que liga Iranduba e Manacapuru: ela recebe o investimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Proinvest e Tesouro Nacional e está orçada em R$ 279.642.517,36, com prazo de conclusão para junho de 2018. 

Outra é a duplicação da AM 010 (Manaus-Itacoatiara), no trecho entre Manaus ao Município de Rio Preto da Eva: o valor estimado é de R$ 216.000.000 para 62 km de duplicação. 
Entre as diversas obras apresentadas está a da Avenida das Torres, com o andamento dos trechos 2, situado entre a Avenida Timbiras e a Rua Curió, que terá 1,2 km de extensão. Com investimento da Caixa Econômica Federal, Proinvest e Tesouro Nacional, ela totaliza o montante de R$ 52.288.602,21 e seu prazo de conclusão é em dezembro deste ano. 

Outra obra apresentada foi a dos Anéis Viários, que recebem o investimento do Ministério das Cidades e Tesouro Nacional. O Anel Sul, que compreende a duplicação da estrada do Tarumã, com 8,50 km de extensão, tem o investimento na ordem de R$ 81.187.473,60. O prazo estimado de conclusão da 1ª etapa é Abril de 2018 e Dezembro de 2018 para a 2ª etapa. O Anel Leste, constituído pela interligação da Reserva Duque até a Bola da Suframa, com 17,20 km de extensão, é orçado em R$ 163.888.300,82. A 1ª etapa está prevista para dezembro de 2017 e a 2ª para dezembro de 2018. 

O Governo do Estado, por meio da Seinfra, também informa que irá trabalhar na recuperação de ramais em Itacoatiara, Itapiranga, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Autazes, Borba, Anamã, Careiro castanho, Envira, Ipixuna, Guajará, Iranduba, Manacapuru, Manaquiri, e Tabatinga. 

Por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus (SRMM), o Governo do Amazonas prevê também, além de outras ações, a entrega de obras na Bacia do São Raimundo: o segundo trecho do Parque Linear das Cacimbas, entre as ruas do Rosário e São Sebastião, no bairro São Raimundo, onde serão executados serviços de galeria de macrodrenagem, urbanismo, paisagismo e equipamentos urbanos. Com investimentos de R$ 7.380.674,35, a obra está prevista para ser iniciada ainda neste primeiro semestre e ser concluída em dezembro.

As obras da Galeria de Afluentes do Mestre Chico II e da Rua de Serviço, na rua Duque de Caxias, bairro Centro, no Cachoeirinha, que no valor de R$ 1.694.698,74, realizará a implantação de galeria de macrodrenagem (drenagem profunda), urbanismo e paisagismo. Esse projeto tem previsão de ser executado entre maio a setembro de 2017. Outra obra esperada é do Parque Bittencourt, entre as ruas Sete de Setembro e Emilio Moreira, no Centro, que contempla a revitalização do local, com recursos na ordem de R$ 1.062.121,25 e programação para ser executada de maio a setembro deste ano.

Igarapé do Mindu está contemplado

Um dos projetos   integrantes do pacote de obras anunciado ontem é o de requalificação sócioambiental das nascentes e parte da área de preservação permanente da porção norte do igarapé do Mindú. O projeto encontra-se em estudos preliminares e objetiva a recuperação do meio ambiente local no estado estável alternativo ou intermediário e recuperação sócioambiental da nascente e APP. Já estão planejadas as diversas etapas da obra, tais como dragagem, área de ciclovia, estacionamento, áreas de jardins, plano de massa (gramados, forrões, arbustos e arborização), jardim filtrante, horta mandala, canteiro sustentável e drenagem pluvial. A obra pretende o restabelecimento da qualidade ambiental, preservação da estabilidade física e biótica, proteção da nascente e APP, e seu valor estimado é da ordem de R$ 40 milhões, com início em agosto deste ano.

Em material da sua comunicação, o Estado divulga a iniciativa como “um dos maiores legados realizados pela atual gestão” por meio das secretarias de Estado de Infraestrutura (Seinfra) e Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus (SRMM)”.

Matriz Econômica Ambiental é 'apresentada'

O encontro de gestores e técnicos do Sistema Sepror, que encerra hoje, teve na manhã de ontem a participação do governador José Melo. Ele apresentou a nova Matriz Econômica Ambiental, que propõe uma economia focada no desenvolvimento das potencialidades e riquezas locais com projetos voltados para a piscicultura, fruticultura, fármacos e cosméticos e mineração. 
O novo modelo econômico vem para diversificar a economia do Estado que, atualmente, é centralizada na Zona Franca de Manaus (ZFM).

O evento reúne os agentes do interior do Estado que atuam nas quatro instituições vinculadas ao sistema -  Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa) e Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS). O encontro está sendo realizado na nova sede do sistema, na Ulbra- Bloco G, localizado no bairro Japiim, Zona Sul.

A finalidade do encontro é, de acordo com o secretário de Produção Rural, Hamilton Casara, capacitar os servidores do interior para a nova fase da Matriz implementada pelo Governo do Amazonas. A nova Matriz Econômica reestruturou os órgãos que integram o Sistema Sepror.

“A matriz econômica no Estado do Amazonas já está acontecendo. Esse suporte técnico nos permite trabalhar as potencialidades de cada município dentro do novo modelo econômico”, comentou Hamilton Casara.

Ao ressaltar a importância da nova matriz econômica ambiental, Melo destacou que os biocomésticos e a mineração são dois exemplos de recursos que podem muito bem ser aproveitados em prol da economia amazonense.

Em números

21 e 22

de março ocorreu o 1º evento com secretários, gestores e dirigentes do Sistema Sepror. A vinda dos gestores e técnicos reforça o compromisso de integração entre as pastas que atuam em prol do setor primário no Estado e do fortalecimento da Matriz Econômica.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.