Domingo, 17 de Novembro de 2019
Manaus

Governo do Estado não confirma revitalização de terminal rodoviário de Manaus

Secretários sequer desconfiavam da intenção da Prefeitura de Manaus de devolver a gestão do Terminal Rodoviário



1.jpg Usuários reclamam das condições de conforto da Rodoviária de Manaus, que a partir de setembro terá gestão estadual
15/08/2012 às 07:42

Ainda sem um comunicado oficial sobre a devolução da administração do Terminal Rodoviário Engenheiro Huascar Angelim, o Governo do Estado não confirma, por enquanto, futuros projetos para revitalizar o local.

Nesta terça-feira (14) a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) esclareceu que a Prefeitura de Manaus vai devolver a administração da rodoviária da capital ao Governo Estadual porque julgou que não cabe mais ao Executivo Municipal ter a responsabilidade pelo espaço que gerencia serviços de transporte não somente intermunicipais, mas também interestaduais e internacionais (com destino a Caracas, na Venezuela).



A devolução da administração do local foi confirmada na segunda (13) pela SMTU. Porém, a Agência de Comunicação do Amazonas (Agecom) afirmou que o Estado ainda não tinha sido comunicado oficialmente.

Por telefone, o secretário de Governo, George Tasso, também disse, na manhã desta terça (14), que ainda não tinha conhecimento sobre o assunto. Mas que se o Estado for executar obras de reforma na rodoviária caberá à Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), a demanda.

A assessoria da Seinfra, no entanto, informou que existe a possibilidade de revitalização do local, mas ainda não confirmou se já tem um projeto e qual o prazo para ser executada. Também por meio da assessoria, a Secretaria da Região Metropolitana de Manaus (SRMM) informou, ainda, que, com relação a projetos de reforma do Terminal Rodoviário, existe uma proposta no Plano Metropolitano de Manaus.

Administração
Inaugurado na década de 80 pelo governador José Lindoso, o Terminal Rodoviário Huascar Angelim, localizado na avenida Mário Ypiranga Monteiro (antiga Recife), bairro de Flores, Zona Centro-Sul, era administrado há quase 30 anos pela Prefeitura de Manaus. Em média, 28 mil passageiros passam pelo terminal somente para viagens intermunicipais, conforme a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam).

Na segunda (13), A CRÍTICA constatou alguns problemas na infraestrutura da rodoviária da cidade, alvos de muitas reclamações. Usuários dos serviços de transporte do terminal ouvidos por A CRÍTICA mostraram-se insatisfeitos com as más condições da infraestrutura e disseram esperar por melhorias com uma nova administração do espaço.

Serviços da SMTU vão ser divididos
Com a devolução para o Governo do Estado da Rodoviária de Manaus, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) terá suas atividades funcionais transferidas para dois prédios que pertencem à  prefeitura. Segundo a superintendência, a partir do final de setembro, os serviços administrativos do órgão serão realizados em um prédio público localizado na rua Maceió, bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul da cidade. Já os serviços de atendimento ao público vão funcionar num prédio na avenida Torquato Tapajós, bairro de Flores, Zona Centro-Sul.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.